Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Colunista

Cláudio Humberto

Pesquisa: 67,7% são contra intervenção militar

| 11/06/2020, 08:42 08:42 h | Atualizado em 11/06/2020, 08:44

Levantamento exclusivo realizado pelo instituto Orbis para o site Diário do Poder e esta coluna revela que a maioria absoluta dos brasileiros (67,7%) é contra uma eventual intervenção militar sobre os poderes.

Já 21,7% defende um golpe militar no Brasil. Outros 10,6% não souberam avaliar. No Sudeste, a parcela de pessoas contra um eventual golpe dispara e chega a 70,2% e o apoio a um golpe é reduzido para 18,6%.

Maior é pequeno
O maior apoio a uma intervenção militar sobre os poderes brasileiros está no Centro-Oeste, mesmo assim são apenas 28,1%; contra 63,3%.

Entre os sexos
Mais homens são favoráveis e também rejeitam a intervenção militar: 68,6% contra, 23,9% a favor. Mulheres: 67,1% e 19,9% respectivamente.

Diferenças regionais
No Norte e no Sudeste é idêntico o percentual de quem está em cima do muro: 11,3% “não sabem avaliar”. No Norte, 26% apoiam a intervenção.

Margem de erro: 1,54%
O instituto Orbis realizou 4.032 entrevistas em todo o país. A margem de erro e´ de 1,54%, com 95% de confiança para todos os resultados.

Operação recebida com desconfiança em Manaus

A Operação Apneia, do MP do Amazonas, ontem, foi vista com desconfiança em Manaus. Foram 14 mandados na investigação da compra, sem licitação, pela Secretaria de Saúde, de ventiladores para doentes de Covid-19.

Na CPI da Saúde da Assembleia, há a impressão de retaliação contra a ex-subsecretária de Saúde Dayana Mejia Sousa, que denunciou à comissão e ao Tribunal de Contas da União (TCU) malfeitorias do governo estadual. Ela, estranhamente, foi um dos alvos.

Em família
A operação foi comandada pelo coronel da PM Luismar Bonates, secretário de Segurança, cujo filho Luís Mário também é secretário do governo.

Tentando sobreviver
Acusado de corrupção, o governador do Amazonas, Wilson Lima, tenta sobreviver ao processo de impeachment na Assembleia Legislativa.

Chega mais, PF
A Operação Apneia reforçou a esperança dos cidadãos de que a Polícia Federal apure as inúmeras denúncias de corrupção contra o governador.

Crime virou detalhe
A operação da PF no Pará foi noticiada na TV como “a segunda contra governadores críticos de Bolsonaro”. É como se isso fosse atenuante e fossem só detalhes a corrupção na pandemia e a grana apreendida.

Destino selado
Levando a sério as denúncias de corrupção contra o governador Wilson Witzel, 69 dos 70 deputados estaduais votaram a favor da abertura do processo de impeachment. O vice pode encomendar o terno da posse.

Diz que não estou
O falante secretário paulistano de Transportes, Edson Caram, parece menino flagrado em traquinagem: foge de entrevistas desde que o chefe, prefeito Bruno Covas, ameaçou demiti-lo durante coletiva.

Eles estão de brincadeira
Enquanto ministros do STF e do TSE discutiam a melhor maneira de “ferrar” o Presidente, Bolsonaro trocava zombarias com Rodrigo Maia e o Congresso embromava para não mexer nos privilégios do setor público, brasileiros ainda em quarentena perguntavam: e o combate à Covid-19?

Tribunal de exceção
Quem assistiu ao show de corporativismo dos ministros do STF, ontem, lembra advertência da ex-procuradora-geral Raquel Dodge: investigando e julgando, o STF acaba por se transformar em tribunal de exceção.

Corona dá lucro
Laboratórios particulares têm aproveitado para faturar cada vez mais com os testes para identificar o novo coronavírus. Em Brasília, o Sabin cobrava R$ 270 pelo teste molecular e passou para R$ 350, alta de 30%.

Não foi destaque
No caso do Brasil, pela segunda vez em três dias, houve mais curas que novos casos do coronavírus. Ontem, quase a metade de todas as altas no mundo foram aqui: 54.698 pessoas voltaram para casa e fizeram o Brasil ter mais curados (380 mil) que pessoas ainda doentes (352 mil).

Franca recuperação
O número de curados é maioria entre os infectados pelo coronavírus desde o início da pandemia, na China. O Worldometer, registrava, às 18h45 de ontem, 7,436 milhões de casos e 3,720 milhões de curas.

Pensando bem...
...a votação do impeachment foi a Alerj colocando o alvo na “cabecinha” do governador Witzel.

Poder sem pudor

Um semanal diário

O diretor do semanário mineiro O Debate, Osvaldo Nobre, encontrou casualmente em Belo Horizonte o deputado José Maria Alkimin.

A velha raposa política não perderia a chance de fazer média: “Excelente o seu jornal. Leio-o todos os dias.”

Nobre observou, com ironia: “Mas o jornal é semanal, deputado”.
Rápido no gatilho, Alkimin não se fez de rogado: “Para você, que o faz uma vez por semana, porque, para mim, que o leio todos os dias, é diário mesmo!”

MATÉRIAS RELACIONADAS