Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Colunista

Cláudio Humberto

Lobby “segura” na ANP venda direta aos postos

| 13/06/2020, 09:20 09:20 h | Atualizado em 13/06/2020, 09:25

Apesar da pressão das distribuidoras, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) se prepara para regulamentar a venda direta de etanol aos postos, em cumprimento à decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que no início do mês recomendou a providência.

A medida deve provocar uma redução imediata de cerca de 20% no preço final para o consumidor, segundo estimativas do setor sucroenergético. A ANP é a última trincheira das distribuidoras, que atuam como atravessadoras.

Finalmente vai sair

“A ANP vai regulamentar”, informou ontem a Agência Nacional do Petróleo por meio da sua assessoria, ao ser questionada pela coluna.

Cartório bilionário

Em 2009, no governo petista, os distribuidores ganharam um cartório da ANP: a exclusividade na venda de combustíveis aos postos.

Sanguessugas

Os distribuidores nada produzem, exceto notas fiscais e escândalos de fraude e corrupção investigados em operações da Polícia Federal.

Dinheiro fácil e suspeito

Esse cartório bilionário no comércio de combustíveis, que explora o consumidor, fez dos distribuidores/atravessadores os “novos ricos”.

Moro provoca briga entre criador e criatura na OAB

Criador e criatura divergem sobre a entrega de carteira de advogado a Sergio Moro. De um lado está Wadih Damous, ex-presidente da OAB-RJ que inventou a candidatura à sua sucessão de Felipe Santa Cruz, a quem chamava de “poste”. Do outro lado está Santa Cruz, que rompeu com seu criador e acabou presidente nacional da entidade. Após tomar posse no cargo em evento no Teatro Municipal do Rio (cedido por Sergio Cabral, seu amigo), Santa Cruz rompeu com Damous, que o inventou.

Cabo de guerra

O petista Damous, ex-deputado federal, é contra a entrega da carteira a Moro. Já Santa Cruz, para fustigar o presidente Jair Bolsonaro, é a favor.

Honrar a advocacia

“Espero que a OAB não conceda a carteira a Moro”, refirma Wadih Damous. “Para ser advogado tem que honrar a advocacia”.

Não tem cacoete

O ex-deputado acha também que Moro “não tem nem cacoete de advogado”. Para Santa Cruz, o ex-juiz “tem todo direito à carteira”.

Indignação amazônica

Calado, o governador amazonense Wilson Lima é um conversador. Ele provocou revolta no estado ao afirmar que “ninguém morreu porque não tinha respirador”. No Amazonas, já são cerca de 2.400 mortos, em razão inclusive da incompetência do governo estadual no combate à doença.

Tribunal de exceção

O jurista e professor Walter Maierovitch disse que “perde o sono” com o fato de que os ministros do Supremo Tribunal Federal, as 11 vítimas do inquérito das fake news, investigam e julgarão os acusados.

Amigos do peito

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fugiu como o diabo na cruz de explicações sobre sua amizade com André Felipe de Oliveira, preso pela PF, na última quarta, na venda milionária de respiradores para o governo do Pará. André e Maia dividiram uma mansão em Brasília, anos atrás.

Fantasia news

Coleguinhas mal informados tripudiam do porta-voz da Presidência da República dizendo que ele anda “sumido”. Escondem que o general Otavio Rego Barros passou duas semanas se recuperando de Covid-19.

Um especialista

O ex-senador Lindbergh Farias será mestre de cerimônias do “arraiá da resistência”. Trata-se, por acaso, de outra “quadrilha”, a que faz parte dos festejos de São João e não a que mandou petistas para a cadeia.

Oposição virou hobby

Segundo estudo da FGV na semana da discussão em torno da mudança de dados da Covid-19, houve baixo engajamento nas redes sociais de atores políticos, com destaque para partidos de esquerda, como o Psol e o PT. Oposição mesmo, só de “influencers” e “celebridades”.

Sem aumento

O laboratório Sabin informa que seus testes de Covid-19 “seguem os valores de mercado” e não aumentaram, “apesar dos aumentos expressivos dos custos dos insumos”. Variam de R$ 270 (no drive-thru) a R$ 350.

Fundo do poço

A queda de 19,4% nas horas de produção estabeleceu novo recorde de ociosidade para abril na indústria, segundo associação de importadores de máquinas (Abimei). Faturamento também despencou 23,3% no mês.

Pergunta nas redações

Competente e transparente é a contabilidade que a China fez dos casos de coronavírus?

Viajante imprevisto

O embaixador Rubem Cattan estava no Bar do Museu, em São Paulo, e resolveu ajudar o amigo Leão Nogueira, de pileque, a acomodar-se no banco de trás de um táxi.

O homem estava bêbado mesmo, por isso deu trabalho. Mas ao fechar a porta do carro, o embaixador ainda ouviu um diálogo curto e grosso, entre o motorista e seu cambaleante passageiro: “Para onde o doutor vai?”

Nogueira exclamou, desfalecendo: “Jamais saberás!”

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos

MATÉRIAS RELACIONADAS