Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Colunista

Dá para alterar a política de usura na Petrobras

| 13/05/2022, 11:58 11:58 h | Atualizado em 13/05/2022, 11:58

A Petrobras poderia abandonar a política internacional de preços e lucros sem ferir seu estatuto e atender o Brasil com base nos custos reais, e em reais, além de manter uma enorme margem de lucro. A Associação Brasileira de Revendedores de Combustíveis Independentes e Livres (Abrilivre) garante que entre os riscos, explicados no Formulário 20-F, o governo pode criar “políticas macroeconômicas e sociais” que “podem ter um efeito adverso” nos resultados e condição financeira da estatal.

Sugestão

A Abrilivre demonstra que a Petrobras pode atender 80% da demanda com sua produção e importar 20%. Com isso, o barril sairia por US$ 70.

De dar inveja

Ainda assim, os acionistas da Petrobras garantiriam uma margem de lucro de 50%, que não é vista em nenhuma das grandes petroleiras.

Lucro absurdo

Diretor do Abrilivre, Rodrigo Zingales cita o lucro atual, quase o dobro do lucro da Exxon, maior petroleira do mundo, e 40% acima da Petrochina.

Alguém ganha

Para Zingales, o Brasil está perdendo com essa situação, “mas alguém está ganhando e a população precisa saber quem são essas pessoas”.

Suspeito do Consórcio NE chefia campanha de Lula

O prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva (PT), está na coordenação da comunicação de campanha de Lula. Ele teve o indiciamento pedido na CPI que apurou denúncias de fraude na compra 300 respiradores pelo Consórcio Nordeste da empresa HempCare, que vende produtos à base de maconha e nunca entregou nenhum aparelho. O contrato foi fechado com o governo de Rui Costa (PT), na Bahia, também investigado pela Polícia Federal, com R$48 milhões pagos antecipadamente.

Velhos conhecidos

Edinho presidiu o PT/SP quando um irmão de Eduardo Suplicy era sócio de Luiz Henrique Ramos Jovino, dono da HempCare.

Ficha corrida

O petista já foi alvo da Polícia Federal na operação Capitu, braço da Lava a Jato. Também figurou na famosa “Lista Janot”.

Faltou gás

Edinho Silva e o deputado federal Rui Falcão entram no lugar de Franklin Martins, que não conseguia fazer Lula decolar nas redes sociais.

Custo Brasil

O gasto do Brasil com eleições, US$ 789 milhões (R$ 4,06 bilhões), que inclui o fundão pornográfico, é o maior do mundo, segundo estudo Cupomválido. Mais que o dobro do México (2º), com US$ 307 milhões.

Mensalão, 17

Completa 17 anos, neste sábado (14), o início do escândalo do mensalão do governo Lula, em 2005, com a descoberta de que o PT implantou um esquema para subornar parlamentares e líderes do Congresso.

Só claque entra

O ex-presidente Lula continua evitando as ruas, evitando xingamentos de “ladrão” e assemelhados. Ele prefere eventos “controlados”, como dizem os seguranças, com direito a claque pré-selecionada.

Pesquisa é um perigo

Os pré-candidatos de “terceira via” correm o risco de receberem um duro recado da pesquisa que vai definir o candidato do grupo a presidente. O recado de que talvez seja mais aconselhável abandonar a disputa. 

Aquecimento de folga

O aquecimento global deve estar em greve: uma onda de frio se aproxima do Brasil e vai provocar temperaturas próximas de zero grau em algumas regiões. À exceção do Nordeste, todos passarão frio.

13 do bem

Esta sexta 13 deve trazer boas notícias sobre o mercado de trabalho com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) Contínua do 1º trimestre. A expectativa é de uma nova redução no desemprego.

Pergunta no privilégio

Candidatos contraem covid por que somente agora estão saindo às ruas?

Agora vai

Será lançada neste sábado, 14, em Santa Maria (RS) a pré-candidatura de Ricardo Jobim ao governo gaúcho pelo Novo. Felipe d’Avila (foto), pré-candidato a presidente do partido, confirmou presença.

Um milhão de mortos

Os Estados Unidos chegaram a 1 milhão de mortos por covid, expondo o fracasso do atual governo no combate à doença e dando sentido às pesquisas que mostram Joe Biden batendo recordes de reprovação.


PODER SEM PUDOR


Como fugir de jornalista

Luiz Cláudio Cunha entrevistava ACM, então governador da Bahia, para o perfil na revista Playboy que ganhou o magnífico título “Deus e o Diabo na terra do Sol”, quando, no cafezinho pós-almoço, alguém avisou: “Jornalista Clóvis Rossi ao telefone, governador”.

ACM queria evitar o repórter da Folha. Meteu uma garfada na boca: “Aô, bubo bem?”, disse ao telefone, de boca cheia. Rossi concluiu que interrompera o governador em pleno almoço, desculpou-se e desligou. Ele não teve nova chance.

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos

MATÉRIAS RELACIONADAS