Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Imagem do colunista Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Brasil passa Reino Unido e está no Top-4 da vacina

08/05/2021 12:44:37 min. de leitura

O Brasil ultrapassou o Reino Unido no total de doses aplicadas de vacinas contra Covid-19 e agora assumiu a quarta posição no ranking de países que mais aplicam imunizantes contra coronavírus. Os britânicos administraram menos de 52 milhões de doses até agora, enquanto o Brasil já se aproxima dos 53 milhões, de acordo com dados da plataforma independente de monitoramento vacinabrasil.org. O Brasil está atrás apenas de China, EUA e Índia, maiores produtores de vacina.

Brasil dá show

Outro dado favorável é que o Reino Unido tem 16,29 milhões de pessoas 100% imunizadas (duas doses), enquanto Brasil tem cerca de 18 milhões.

Bom de ser pequeno

Com população três vezes maior e 40 dias a menos de campanha, temos 8,5% da população completamente imunizada e o Reino Unido tem 24%.

Outro patamar

Com 1,4 bilhão de habitantes cada, China aplicou 298 milhões de doses e Índia 163 milhões. Os EUA aplicaram 252 milhões de doses no total.

Proporcionalmente

Os EUA imunizaram 32,5% da população e a Índia só 2,29%. China não é exatamente um exemplo de transparência e não há dados detalhados.

Procurador desafia Fachin a subir morro no Rio

Crítico da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir operações policiais nas favelas, no Rio, todas controladas por traficantes ou milicianos, o procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro desafiou ontem o ministro Edson Fachin, autor da liminar, a subir o morro dessas localidades na companhia de policiais cariocas no cumprimento de mandados judiciais. Ele disse em entrevista à Rádio Bandeirantes que pode ser qualquer uma das 1.531 favelas controladas por bandoleiros.

STF interventor

Na avaliação de Marcelo Rocha Monteiro (foto), o STF promove intervenção que considera inconstitucional na área de segurança pública do Estado.

Bandidos fortalecidos

Após meses proibida de agir nas favelas, a Polícia Civil foi surpreendida por traficantes fortalecidos com armas e bunkers construídos nas ruas.

Olha só quem foi

A ação que fez o STF adotar a decisão foi coisa do PSB, Defensoria Pública e várias ONGs, algumas supostamente ligadas ao tráfico.

Vai que é tua, ONU

Palpiteiros da área de Direitos Humanos usam a ONU, em Genebra, a 9.200 km do Rio, para acusar a polícia de “uso desproporcional da força” contra criminosos armados até os dentes. Falastrões assim deveriam acompanhar a polícia em subida ao morro para verem a vida como ela é.

Nunca foi problema

O presidente Bolsonaro disse que “sem voto impresso, não tem eleição”, mas ele venceu seis eleições sem voto impresso: cinco para deputado federal, desde 1999, e a eleição presidencial de 2018.

Chora, coronalover

Depois de sete dias acima de 3 mil, com pico de 3.125, a média de óbitos diários por Covid-19 segue caindo rápido. Agora é 2.119, queda de 32% em menos de um mês. Coronalovers chamam isso de “estabilidade”.

Marqueteiro virou alvo

“A imprensa tem tara em colocar o nome Carlos Bolsonaro em tudo”, diz Fabio Faria. Mas o ministro das Comunicações acha que tem explicação: “sabem que ele foi o maior responsável pela vitória do presidente”.

Realidade melhora

A vacinação avança e mantém o Brasil na tendência de queda nos casos e, principalmente, mortes por Covid. O País tem a menor média de óbitos em 40 dias e a expectativa é que caia abaixo de 2 mil no fim de semana.

Curiosa presença

O encontro de Lula com Marcelo Freixo (Psol) teve a curiosa participação de Fernando Haddad e fez crescer falatório de que o ex-condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pode não ser candidato a presidente e só “padrinho” do acerto PT-Psol, com Haddad na cabeça de chapa.

País rico é assim

A cidade de Nova Iorque passou a oferecer vacinas gratuitas para turistas. O prefeito Bill de Blasio propôs que qualquer pessoa que estiver na cidade estará apto a ser imunizada para tentar atrair a volta do turismo.

Palco de contradições

O deputado Alessandro Molon (foto) afirmou que a pressão da CPI foi o que “tirou do ar” a recomendação para uso de medicamento contra a Covid do governo. Mas admite que é fake news: “Queiroga não falou”.

Pergunta no câmbio

O “culpado” pela queda do dólar para os atuais R$ 5,22, é o mesmo da alta?