Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo

Imagem do colunista Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo

Você sabe receber elogios?

01/07/2021 10:39:25 min. de leitura

Muita gente fica sem graça quando recebe elogios e várias pessoas me perguntam o que fazer diante de um. Ora, vamos lá: elogio é coisa boa. Não é cantada (embora possa até ser) e deve ser recebido com leveza, certo?
Elogio é como presente – Aliás, elogios são verdadeiros presentes, que as pessoas não têm a menor obrigação de oferecer, não é verdade? E, embora existam os que ficam sem graça, está para nascer a pessoa que, sinceramente, se incomoda com um elogio. É como chocolate: todo mundo gosta e o que varia é o teor de cacau, açúcar, etc...

A vantagem – Ao contrário de presentes, elogio não tem data nem momento certo para acontecer – o que torna o fator surpresa extremamente agradável, ou não? Além disso, não custa nada: apenas um olhar mais atento ao outro e ao mundo – o que só pode ser bom.

Mas, vamos lá: dizer que “não precisava” é péssimo. Quase nunca precisa, mas, se foi feito, há uma vontade de reconhecimento do que o outro pensa de você. Portanto, agradeça. Sempre. Não deixe passar em branco por falta de jeito.

É obrigatório agradecer? – Sim, precisa! E, ao fazê-lo, não quer dizer que você se acha o máximo (ou o que foi elogiado). Apenas que você tem prazer em ouvir o que acabou de ser dito.

Aliás, esse é um péssimo hábito que costumam confundir com “ser modesto”! Jamais faça pouco do que foi elogiado – é o mesmo que fazer pouco de quem elogiou. Simples assim.

A pessoa amou sua roupa e você responde: “Essa!? Nossa supervelha, uso só pra ficar em casa” . O outro fica com cara de ovo.
A resposta certa: “Também amo e, apesar de já ter 10 anos, não desapego, me sinto superbem com ela”. Bingo! A pessoa se sente na sua sintonia!

Tipos de elogios – Temos o público e o privado. Em público, requer mais atenção de quem faz, mas, quem recebe, agradece igualmente – e é muito bom que os outros testemunhem essa admiração, concorda? Elogios privados, olho no olho, são sempre muito efetivos, pois não dá para ter dúvidas de que acertamos em alguma coisa.

Elogios profissionais e sociais – Os sociais, tiramos mais de letra, concordo. Já os profissionais, por terem uma inferência que envolve jogo de poder e ciumeira, devem ser objetivos e sóbrios. Mas, novamente: agradecer é importante. Aceitar como algo que você merece, sim. O que se pode evitar (para não causar mal-estar) é repercutir demais entre colegas.

Elogios a coisas, pessoas e caráter – É mais fácil receber elogios sobre uma linda roupa do que sobre nosso caráter ou algum gesto que fizemos. Massss, esses últimos, por mais raros, devem ser recebidos como um privilégio – o mesmo que, provavelmente, causou essa reação.

Elogios a políticos e políticas – Estão cada vez mais raros, devido à polarização e deterioração da discussão de ideias, das políticas públicas, e políticos em geral. Nem se preocupe com isso. Se ouvir ou receber algum, considere um milagre.