Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo

Imagem do colunista Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo

Para não pisarem nos calos

14/10/2021 09:34:43 min. de leitura

Muito se fala sobre uniforme para quem trabalha com eventos,  mas muito pouco sobre os sapatos que, na verdade, são a base que sustenta todo o peso desses profissionais. E é muito importante!

Sim, porque não basta serem  elegantes, mas também confortáveis – masculinos e femininos – por diferentes motivos, pois são indivíduos que:

– Ficam em pé, já prontos desde, pelo menos, duas horas antes do início do evento até o final.

– Ficam parados – muitas vezes, em pé – no mesmo lugar( recepcionistas, etc).

 – Outros, ainda desempenham a função de orientação, passando horas percorrendo trajetos curtos e, às vezes, longos (no caso de feiras e congressos).

– Precisam de fluidez e eficiência no andar. A assessoria junto à sala vip, onde lideranças empresariais e autoridades estão reunidas, assim como a recepção e o acompanhamento de convidados do receptivo até as áreas do evento, são determinantes e devem acontecer, literalmente, sem tropeços. 

Sapatos masculinos – Em eventos internos, mais formais, com cadarços e amarração em preto são ideais. Deixe os mocassins para o lazer. 

Solado de couro ou emborrachado? Não há dúvida de que o solado emborrachado, se for fino e leve, é mais confortável e eficiente para quem trabalha tanto tempo em pé e andando.

Mas, sapatênis e calçados com fecho de velcro para eventos formais são tão desaconselháveis quanto deselegantes – principalmente, levando em conta que esse profissional, muitas vezes, está no palco com sapatos na altura do campo de visão (e   em foco) do público.

Quando usar tênis esportivos? – Eventos externos, em campos de futebol, quadras, praias ou   campo, permitem o uso de tênis para a equipe do staff.  

Em eventos com pisos externos, o piso é diferenciado: no caso de visitas às obras, de lançamento da pedra fundamental e  de inaugurações, é preciso lembrar, sempre que possível, de usar sapatos com solado de borracha, que possibilitem o trânsito em pisos preparados e/ou naturais e terrosos.

Mas, atenção: modelos leves, sem uma dúzia de rodinhas ou de dois andares. 

O ideal é que sejam em  cores discretas, que acompanhem o uniforme.

Sapatos femininos – Modelos que conciliem conforto e o mínimo de estética são fundamentais. Sapatilhas são aceitáveis, desde que estruturadas e com um salto de dois  ou três centímetros.

Sandálias de tirinhas – São altamente desaconselháveis, além de desconfortáveis.

Não se deve usar nenhum tipo de calçado que deixe os dedos de fora – ou, pelo menos,    reduzir a um mínimo a exposição de pés e unhas – que, aliás, devem estar sempre rigorosamente bem aparadas e  limpas.

Plataformas e saltos altíssimos – Igualmente desaconselháveis, pelo mesmo motivo. 

Botinhas baixas e com saltos grossos, usadas por baixo de pantalonas ou de calças compridas são uma boa pedida, assim como sapatos  com saltos anabela mais baixos que podem ser versáteis para pisos mais acidentados.

Parece detalhe bobo, mas a verdade é que nada mexe mais com o humor do que pés doendo. E só entende isso quem passa mais de 12 horas em pé,  fato bastante corriqueiro na vida de um cerimonialista.