search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cirurgias são canceladas e fila de consultas vai dobrar por conta da pandemia

Notícias

Publicidade | Anuncie

Saúde

Cirurgias são canceladas e fila de consultas vai dobrar por conta da pandemia


O presidente do CRM-ES, Celso Murad, afirmou que, quando a Covid-19 passar, haverá uma 2ª crise na saúde (Foto: Dayana Souza / AT - 13/01/2020)
O presidente do CRM-ES, Celso Murad, afirmou que, quando a Covid-19 passar, haverá uma 2ª crise na saúde (Foto: Dayana Souza / AT - 13/01/2020)

Por conta do decreto estadual que suspende cirurgias eletivas devido à pandemia do novo coronavírus, pelo menos 1.085 procedimentos deixaram de ser feitos no Sistema Único de Saúde (SUS) capixaba. Em paralelo, autoridades de saúde dizem que a fila para exames e consultas na saúde básica vai dobrar.

Na lista de procedimentos que deixaram de ser feitos estão cirurgias de pele, das vias aéreas superiores, da face, da cabeça e do pescoço, do aparelho da visão, de mama e torácicas, por exemplo.

Em Vitória, Vila Velha e Serra, marcações de consultas eletivas, agendadas com antecedência, foram temporariamente suspensas. Em Cariacica, as consultas eletivas para clínico geral, ginecologia e pediatria também.

Presidente da Associação Médica do Estado (Ames), Leonardo Lessa diz que essas suspensões são muito graves. “Algumas cirurgias, apesar de eletivas, têm um caráter de certa urgência. Não podemos esquecer dos pacientes que têm outras doenças. Os ambulatórios também foram suspensos”, comentou.

“Os pacientes de acompanhamento crônico estão sem referência para o tratamento de suas doenças”, afirmou ainda Leonardo Lessa.

O presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), Celso Murad, faz eco. “Depois que a Covid-19 passar, a segunda crise da saúde será essa, a resolução da demanda reprimida. As doenças crônicas que deveriam ter atendimento continuado vão voltar mais complexas. Vamos ter um novo estrangulamento do sistema”.

Conselheiro federal de medicina, Carlos Magno Dalapicola observa que destinar um hospital como “referência” para esses procedimentos resolveria o problema, não misturando com pacientes de Covid-19.

“Não basta simplesmente suspender cirurgias. Úlceras, se perfuram, viram urgência. Hérnia pode virar urgência”, destacou.


Busca por atendimento

Agente sócio-educativo Lúcio Soares da Silva (Foto: Acervo Pessoal)
Agente sócio-educativo Lúcio Soares da Silva (Foto: Acervo Pessoal)
A professora Margarida Maria, 64, está em busca de atendimento para o marido, o agente sócio-educativo Lúcio Soares da Silva, 60. Ele fez angioplastia pelo SUS, na Santa Casa de Vitória, mas o procedimento precisou ser interrompido por complicações.

“Agora, precisamos remarcar, mas não conseguimos. Dia desses, ele desmaiou na rua”, contou.

Procurada, a Santa Casa enviou nota alegando que, para garantir a integridade e segurança de seus pacientes, utiliza o mesmo protocolo de todos os outros hospitais: os procedimentos classificados como eletivos estão suspensos, dando prioridade aos casos considerados de urgência.


“Problemas estão nos preocupando”

Professora Viviane Souza de Nardi (Foto: Acervo Pessoal)
Professora Viviane Souza de Nardi (Foto: Acervo Pessoal)
A professora Viviane Souza de Nardi, de 42 anos, não está conseguindo marcar consultas desde março, quando a pandemia começou no Espírito Santo.

“Preciso ser atendida por um alergista, porque está incomodando muito meu dia a dia. E para minha mãe, de 65 anos, um pneumologista. Ela reclama muito de cansaço e problemas no pulmão. Sei que a pandemia é séria, mas são problemas que estão nos preocupando muito”, conta ela.


Governo diz que operações voltam se leitos desocuparem

Setor de urgência: cirurgia mantida (Foto: Thiago Coutinho / AT - 05/02/2019)
Setor de urgência: cirurgia mantida (Foto: Thiago Coutinho / AT - 05/02/2019)
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) anunciou, por nota, que, havendo a redução do índice de ocupação dos leitos por pacientes com Covid-19, ocorrerá nova redefinição de unidades para a retomada de cirurgias eletivas.

“A grande ampliação de leitos que está sendo realizada na rede hospitalar própria neste ano será permanente e dará ao Estado uma grande capacidade de realização de cirurgias”, diz a nota.

A Sesa garante que as cirurgias oncológicas, cardiovasculares e de urgência e emergência continuam sendo realizadas.

Já a Prefeitura de Vila Velha disse que as consultas que já estavam agendadas foram realizadas normalmente e não houve cancelamento nem suspensão de exames.

Na Serra, consultas de pré-natal de alto risco, exames de ultrassom obstétrico e transvaginal e puericultura continuam acontecendo. “Estamos, através da telemedicina, fazendo contato por telefone com os pacientes idosos e mais vulneráveis. Quando há necessidade, esses pacientes têm consultas agendadas nas unidades de saúde”, diz a nota.

A Prefeitura de Cariacica também pondera, em nota. “As consultas de urgência para clínico, ginecologista e pediatria estão acontecendo, assim como para outros atendimentos, como pré-natal de baixo e alto risco, testagem rápida, programas voltados para diabéticos e hipertensos”.

Segundo a prefeitura, o município possui um sistema de regulação interna de consultas como o pré-natal de alto risco, então, essas pacientes não deixam de ser atendidas. “As consultas com especialista são reguladas junto ao Estado, que está com as consultas eletivas suspensas conforme o decreto estadual.”

Em Vitória, a secretária da Saúde, Cátia Lisboa, ressaltou que “todas as pessoas que tiveram consultas suspensas puderam ser consultadas pelos médicos que estavam atendendo na telemedicina”.

Somente ontem, foram 3,6 mil atendimentos, disse. “Mas mantivemos consultas para gestantes e diabéticos, além dos pacientes que precisam de internação imediata ou manutenção do atendimento”.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados