Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Meta anuncia supercomputador com potência de 100 mil PC's

Equipamento foi anunciado em uma coletiva de imprensa da empresa

Redação Tribuna Online | 25/01/2022 09:52 h

Imagem ilustrativa da imagem Meta anuncia supercomputador com potência de 100 mil PC's
 

A Meta, empresa responsável pelo Whatsapp, Instagram e Facebook criou um novo supercomputador, que já entrou em operação neste mês de janeiro. De acordo com o site Tech Tudo, o equipamento terá a potência equivalente a de 100 mil computadores desktop, quando estiver em capacidade máxima, o que já deve acontecer no meio deste ano.

Oficialmente nomeada de AI Research SuperCluster, ou RSC, a máquina tem o objetivo de acelerar a pesquisa de inteligência artificial (AI) e ajudar no desenvolvimento de tecnologias para o futuro metaverso.

Atualmente, antes de atingir sua capacidade máxima, o equipamento já funciona com a potência equivalente a 30 mil computadores normais. Segundo o gerente de comunicação de engenharia da Meta, Tom Parnell, que é liderada por Mark Zuckerberg, a empresa não chegou a revelar de quanto foi o investimento ou local do dispositivo por não ser uma prática do mercado.

Já nos primeiros testes, a máquina mostrou uma capacidade de processamento 20 vezes maior do que os computadores que são usados atualmente pela Meta.

De uma forma resumida e mais fácil de entender, os cientistas garantem que será possível realizar projeções matemáticas de maneira muito mais veloz e em mais idiomas. É como se o RSC servisse de ambiente inicial para que as tecnologias depois cheguem aos reais datacenters da empresa.

Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg |  Foto: Reprodução/Instagram
 

Durante a coletiva de imprensa, onde foi feito o anúncio, os representantes da Meta repetiram várias vezes que o projeto tem como pilares a segurança e a privacidade. 

De acordo com o engenheiro de software Shubho Sengupta, o RSC não vai ser utilizado no dia a dia da Meta, com, por exemplo, as postagens do Facebook ou as mensagens do WhatsApp.

A máquina é uma uma estrutura específica para desenvolver novos recursos e testá-los em muitos cenários hipotéticos. No entanto, Sengupta afirma que ainda é muito cedo para determinar todos os casos de uso.

Mesmo assim, o supercomputador vai estar habilitado para testar tecnologias de reconhecimento de fala e os projetos executados nele poderiam, segundo a Meta:

“Fornecer traduções de voz em tempo real para grandes grupos de pessoas, cada uma falando um idioma diferente, para que possam colaborar perfeitamente em um projeto de pesquisa”. Uma ferramenta deste porte também poderia ser utilizada quando as pessoas jogam juntas algum game em realidade aumentada (AR).

O AI Research SuperCluster roda atualmente a 1,895 exaflops de TensorFloat-32 (TF32), mas a expectativa é de que chegue a 5 exaflops em meados deste ano. “Para dar uma ideia geral de escala, se disséssemos que 1 flop equivale a estar andando, 1 exaflop seria a velocidade da luz”, diz a Meta.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS