Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Turistas de Minas lotam praias de Guarapari na "Semana do Saco Cheio"

| 13/10/2020 12:42 h | Atualizado em 13/10/2020, 12:55

Praia do Morro: turistas aproveitam feriado prolongado em Minas Gerais para curtir a semana em Guarapari
Praia do Morro: turistas aproveitam feriado prolongado em Minas Gerais para curtir a semana em Guarapari |  Foto: Roberta Bourguignon/AT

O feriado prolongado em Minas Gerais, que emenda o Dia das Crianças ao Dia dos Professores, conhecido como “Semana do Saco Cheio”, seguiu a tradição mesmo em meio à pandemia e ao tempo chuvoso: as praias de Guarapari ficaram lotadas.

Em várias praias houve aglomeração de pessoas e muitos banhistas não usaram máscaras na areia.

A Praia do Morro concentrou, nessa segunda-feira (12), o maior número de turistas. A vendedora Carla do Nascimento, 34 anos, que veio de Caratinga (MG), com o marido, o vendedor Marco Antônio Silva, 39, e a filha Valentina, 3, escolheram Guarapari para passar o feriado.

“A viagem já estava programada desde abril, mas, em meio à pandemia, na fase mais crítica, resolvemos cancelar. A pandemia não acabou, mas vemos que tudo está mais liberado. É nossa primeira viagem nesse tempo todo. Claro que torcemos pelo sol, mas com chuva a gente vem também. É muito bom se divertir em Guarapari”, disse Carla.

Além dos dias de folga em Minas Gerais, algumas cidades cariocas também aderiram aos feriados prolongados, o que pode ter contribuído com o movimento na cidade. Os turistas contam que a maioria das escolas não está com as aulas presenciais, mas a “Semana do Saco Cheio” virou tradição.

“A Semana do Saco Cheio vai se aproximando, e já suspendemos os trabalhos para curtir principalmente Guarapari. O tempo frio não nos atrapalhou”, revelou a manicure Sara Alexia, 22, que é de Belo Horizonte (MG).

Com isso, os ambulantes aproveitaram a movimentação nas praias, pois eles ficaram sem trabalhar por seis meses. O ambulante Henrique de Souza, de 29 anos, aumentou a venda de milho. “As vendas estão boas. A praia ficou mais cheia no final de semana, mas seguimos com a grande movimentação e é possível garantir uma boa renda”, disse ele.

O vendedor de queijo Valdemir dos Santos, de 37 anos, também comemorou o movimento. “Nós dependemos da praia para trabalhar. Mesmo com o tempo chuvoso, os turistas vieram e contribuíram para que tivéssemos um feriadão melhor. Eu acredito que se cada um fizer a sua parte na prevenção do coronavírus, podemos continuar trabalhando”, completou o ambulante.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS