Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Profissionais de educação física e donos de academias protestam na Grande Vitória

| 27/05/2020 17:06 h | Atualizado em 27/05/2020, 17:30

Protesto aconteceu em uma das vias da Grande Vitória
Protesto aconteceu em uma das vias da Grande Vitória |  Foto: Fábio Nunes / AT

Profissionais de educação física e donos de academias fizeram uma carreata, na manhã desta quarta-feira, protestando contra as últimas decisões do governo do Estado, que liberaram apenas cinco pessoas por hora nas academias da Grande Vitória. A decisão começou a valer na última segunda-feira (25), por conta do distânciamento social diante da pandemia do coronavírus.

Os manifestantes saíram em carreata do Parque da Cidade, na Serra, e seguiram até o Palácio Anchieta, no centro de Vitória. Em alguns pontos, eles chegaram a parar os veículos e fizeram um protesto pacífico.

A categoria se queixa que a norma do Governo do Estado não segue o mesmo critério adotado para supermercados, que leva em consideração as dimensões do estabelecimento para determinar a quantidade de pessoas que podem estar no local ao mesmo tempo. Para as academias e estúdios, o índice de 5 pessoas por hora foi aplicado de forma literal, independente do tamanho do imóvel.

"É inviável, para uma academia de médio ou grande porte, abrir com esta quantidade de alunos. Eu tenho uma academia de 1.000 metros quadrados. Não compensa ter apenas 5 alunos por hora, diante da equipe que eu preciso manter, até mesmo para higienizar todos os equipamentos para os próximos alunos", afirmou Helton Scarabelli, proprietário de academia e um dos organizadores da manifestação.



Para Helton, a decisão beneficiou os pequenos estúdios, mas prejudicou os grandes estabelecimentos, que, segundo ele, procuram adotar regras rígidas de higienização. "Esta limpeza dos equipamentos já é adotada aqui na academia e eu contratei mais uma funcionária para esta função. Estão colocando as academias como o 'epicentro' da doença, quando, na verdade, nós estamos ajudando a promover saúde, aumentar a imunidade e combater o coronavírus. Como não somos uma atividade essencial?", questionou.

A expectativa da organização é que, pelo menos, 260 representantes de estúdios e academias participaram da manifestação desta quarta-feira.

Até o momento, não há uma nova reunião prevista entre a categoria e o Governo do Estado para rever as regras, que entraram em vigor na última segunda-feira.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS