Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Polícia aponta erros mais perigosos dos motoristas

| 16/08/2021 15:27 h

Errar é humano. Mas erros, quando cometidos no trânsito, podem causar riscos a condutores e a outras pessoas. Mesmo motoristas experientes podem ter atitudes inadequadas ao volante, sem perceber.

A pedido de A Tribuna, especialistas apontaram os principais erros e ações incorretas que prejudicam a segurança no trânsito.

A agente da Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo (PRF-ES), Ana Carolina Cavalcanti, explicou que deixar de realizar manutenção do veículo, não usar cinto de segurança e ingerir bebidas alcoólicas são alguns erros que se tornam perigosos no trânsito.

Motorista usa celular ao volante: distração põe em risco o condutor, os pedestres e quem está em outros veículos
Motorista usa celular ao volante: distração põe em risco o condutor, os pedestres e quem está em outros veículos |  Foto: Divulgação

“Também há o excesso de velocidade e a ultrapassagem indevida. Muitas vezes, os motoristas deixam de ter cuidados básicos, como realizar a vistoria dos pneus antes de fazer uma viagem. Tudo isso influencia e ocasiona acidentes, que podem ser fatais”, disse Ana Carolina.

Ela ainda comenta ter percebido que, nos casos de caminhões que transportam cargas e tombam na pista, a maior parte dos acidentes é provocada em razão da má condução do veículo.

O gerente de Operações e Fiscalização no Trânsito da Guarda Municipal de Vitória, Brunno Xavier, acrescenta que o uso de aparelho eletrônico ao volante também é um erro que põe em risco o condutor.

“Esse tipo de atitude causa uma grande distração, que provoca riscos a pedestres, pois o condutor não vê o semáforo ou não presta atenção na via. O perigo aumenta também para quem está trafegando atrás do veículo dirigido por esse motorista”, comentou o gerente.

Ele destaca também a não utilização das setas por parte dos condutores. “Causa risco ao motorista que está ao lado. Há condutores que não utilizam o retrovisor e ficam com o campo de visão limitado”, relatou.

Para o especialista em trânsito Josimar Amaral, faltam campanhas de conscientização para os motoristas. “A nossa cultura não é de disciplina, de respeitar normas e regras. Precisamos fazer campanhas de conscientização para a utilização segura do trânsito”, explicou o especialista.

Imprudência ao volante é a causa de 70% dos acidentes

A negligência e a imprudência de condutores nas vias causam mortes e riscos para condutores e pedestres. No Espírito Santo, 70% das causas de acidentes no trânsito são por fator humano.

Já 24% são por conta de falha mecânica do veículo e 6% por problemas na via.

Em 2021, segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), foram 347 acidentes com vítimas fatais no trânsito, 6,8% a mais que no mesmo período no ano passado, quando o Espírito Santo registrou 325 ocorrências com morte no trânsito.

A agente da Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo (PRF-ES), Ana Carolina Cavalcanti, comenta que, no Estado, o excesso de velocidade, a ultrapassagem indevida e a falta de atenção na direção são os principais erros humanos que causam acidentes.

“É preciso adotar comportamentos que não coloquem outras pessoas em risco. Educação no trânsito deveria ser ensinada desde a infância para a criança crescer com isso enraizado. Se todo mundo dirigir de forma pacífica, teremos menos acidentes no trânsito”, disse.


SAIBA MAIS


Erros mais comuns e riscos

  • Beber e dirigir: os maiores perigos do álcool são que a maioria das pessoas alcoolizadas acredita que está bem, com reflexo e reações normais. Outro perigo é que o álcool induz as pessoas a fazerem coisas que normalmente não fariam.

  • Alta velocidade: muitas vezes não há tempo para evitar um acidente.

  • Não respeitar as regras de ultrapassagem: ultrapassagens mal feitas, aliadas ao excesso de velocidade, causam acidentes graves.
  • Não utilizar o cinto de segurança: de acordo com estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS), o uso do cinto reduz em até 50% o risco de ferimentos fatais em motoristas e ocupantes do banco dianteiro e em até 75% em ocupantes do banco traseiro. A chance de sobrevivência aumenta porque o cinto evita que os ocupantes colidam contra as partes do veículo.
  • Usar o celular: dirigir com segurança exige atenção. Distração ao volante pode provocar acidente.
  • Deixar de usar as setas: ao saber das intenções de outros condutores, é possível prever ações e evitar freadas bruscas, pequenas colisões e até mesmo grandes acidentes.
  • Não olhar os retrovisores: dirigir com os retrovisores desregulados representa risco de acidente para quem está à frente do volante e também para os demais motoristas.
  • Não manter distância de segurança do veículo da frente: esse espaço deve ser suficiente para a realização de manobras em caso de necessidade.
  • Negligenciar a manutenção do veículo: a falta de manutenção triplica o risco de acidentes.

Fonte: Especialistas consultados.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS