X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Parada da alegria e contra o preconceito

Evento que aborda a representatividade acontece neste domingo no centro de Vitória. Expectativa é reunir 10 mil pessoas

Flávio Carvalho, do jornal A Tribuna | 28/07/2022 14:12 h

Bloco Afro kizomba se apresentará no domingo e terá no repertório   músicas de cantores negros e LGBTQIAP+
Bloco Afro kizomba se apresentará no domingo e terá no repertório músicas de cantores negros e LGBTQIAP+ |  Foto: Divulgação
 

Alegria e luta são os ingredientes da 11ª Parada LGBTQIAP+, que acontece no próximo domingo, a partir das 13 horas. A concentração será no mercado da Vila Rubim, no centro de Vitória, com marcha até o Sambão do Povo.

Na passarela do samba, o público vai conferir as apresentações de mais de 30 atrações. Entre elas, Afronta MC, bloco Afro Kizomba e a escola Novo Império.  Mais de 180 artistas vão subir ao palco e a expectativa é de que 10 mil pessoas participem do ato.

“O manifesto não nasce de uma festa, mas de uma luta por direitos, que começou em Stonewall, nos Estados Unidos. As pessoas que vão na parada estão mantendo a luta de quem teve coragem de participar daquele confronto. Não é um momento só para dançar, mas também de relembrar todas as pessoas que morreram sem o direito de ser feliz por serem  LGBTQIAP+”, salienta a coordenadora de Ações e Projetos da Associação Grupo Orgulho, Liberdade e Dignidade (Gold), Déborah Sabará.

A Parada LGBTQIAP+ de Vitória teve início em 2005, mas não aconteceu em todos os anos seguintes. Em sua 11ª edição, ela  traz como tema o bordão utilizado por Cleópatra Santa: “Close, Close, Close”. A homenageada era uma travesti de Jardim da Penha que morreu em 2021, vítima da covid-19.

“Cleópatra é uma pessoa emblemática, conhecida pela forma com que brincava com o público”, conta Déborah.

Temas como o combate ao machismo, ao racismo e ao preconceito serão levantados no evento. Por isso, os artistas do evento foram escolhidos pensando em valorizar mulheres, travestis e toda diversidade. 

“Queremos conversar através de nossas atrações. É uma parada de todas as pessoas que acreditam nessa possibilidade de viver todo mundo junto”, afirma.

O bloco Afro Kizomba, por exemplo, apresenta repertório com músicas de cantores negros e LGBTQIAP+. “Teremos a participação de outros artistas que não compõem o bloco, mas farão o cortejo trazendo bastante representatividade”, adianta Cyntia Cassiano, integrante do conjunto.

SERVIÇO 

11ª Parada LGBTQIAP+

- O quê: Manifesto com mais de 30 atrações. Entre elas, Afronta MC, bloco Afro Kizomba, Natália Torres (Miss Espírito Santo Gay), Angela Jackson, Jéssica Telles, Motumbaxé e escola de samba Novo Império. 

- Quando: Domingo, a partir das 13h.

- Onde: Concentração no mercado da Vila Rubim, no Centro, seguindo rumo ao Sambão do Povo.

- Quanto: Entrada franca. Mas há opção de adquirir lounge a R$ 1 mil, com direito a 50 pulseiras, pelo telefone 99956-6004.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS