Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Ônibus voltam a circular com cobradores a partir do dia 14

Os cobradores estão fora dos ônibus desde maio de 2020, por conta da pandemia da covid-19

Amanda Drumond | 27/01/2022 11:25 h | Atualizado em 27/01/2022, 15:48

Imagem ilustrativa da imagem Ônibus voltam a circular com cobradores a partir do dia 14
 

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estpírito Santo (Sindirodoviários) informou que foi aprovada, nesta quinta-feira (27), a proposta do governo do Estado para a volta dos cobradores aos ônibus do Sistema Transcol a partir do dia 1º de fevereiro para treinamento e, efetivamente, no dia 14 de fevereiro. 

Segundo o assessor jurídico do sindicato, Rafael Burini, os trabalhadores aprovaram a proposta, que foi enviada pelo governo no final do ano passado, com ampla maioria.

"Essa é uma vitória da categoria. Foi uma luta de dois anos do sindicato, diversas manifestações, paralisações, e finalmente o governo, o sindicato e a categoria chegaram ao consenso de que o trabalho dos cobradores é indispensável. São milhares de pais de família que vão ter a garantia da volta para seu trabalho", afirmou o advogado.

De acordo com Burini, no dia 1º de fevereiro os trabalhadores já começam um treinamento, para retornar efetivamente, em seus cargos, no dia 14. Além disso, ele também informou que não vai haver nenhuma mudança nos benefícios e salários dos cobradores. 

Agora, com a aprovação do acordo, todos os processos sobre a volta desses trabalhadores, que corriam na Justiça do Trabalho, vão ser extintos.

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) e da GVBus, afirmou que ainda não foi oficialmente informada da decisão, mas que, assim que for comunicada, vai se reunir com a categoria e com o sindicato para definir as datas de retorno dos profissionais. 

Leia a nota na íntegra:

A Semobi informa que ainda não foi oficialmente informada da decisão sobre a proposta de acordo feita pelo Governo do Estado. Assim que a secretaria receber a comunicação sobre a decisão, fará uma agenda com os consórcios operadores do Sistema Transcol e com o Sindirrodoviários para definir o cronograma de retorno das atividades destes profissionais.

Na quarta-feira (26), o governo havia explicado, em nota, por meio da Semobi, que a proposta foi encaminhada ao sindicato no final do ano passado e que aguardava o desdobramento da ação que corre na Justiça do Trabalho.

Leia o comunicado na íntegra:

A Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura informa que está acompanhando o processo que está em andamento entre a categoria e as empresas junto ao Tribunal Regional do Trabalho, para definição sobre este assunto.

A Semobi reforça que continua a disposição da categoria para qualquer diálogo sobre o tema. A proposta para retorno das atividades destes profissionais foi feita no final do ano passado e a Semobi aguarda o desdobramento da ação que corre na Justiça do Trabalho.

RELEMBRE

- Em maio de 2020, todos os cobradores de ônibus do Transcol foram afastados dos postos de trabalho.

- Eles passaram a ficar em casa, mas recebendo o salário normalmente.

- Na ocasião, o governo do Estado anunciou que a medida fazia parte de uma estratégia para tirar de circulação as cédulas de dinheiro, reduzindo a possibilidade de transmissão do novo coronavírus.

- Desde então, os ônibus só aceitam o Cartão GV para o pagamento da passagem.

- O governo criou alternativas para os cobradores, como, por exemplo, oferecimento de carteira de habilitação gratuita e requalificação para outras funções nas empresas.

- Dos 3.200 cobradores que integravam o Sistema Transcol, quase a metade (47,5%) foi contemplada pelo acordo que prevê a requalificação ou demissão voluntária.

IMPASSE

- O Sindirodoviários quer o retorno imediato de todos os cobradores.

- Em 2021, Justiça havia dado um prazo para que o Estado e as empresas apresentem proposta para o retorno dos cobradores.

- O governo do Estado apresentou, em setembro, um plano para que o retorno seja feito com 20% em dezembro deste ano; 60%, em janeiro de 2022; e os 20% restantes em fevereiro.

- Os rodoviários decidiram, no mesmo mês, rejeitar a proposta do governo.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS