X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

"O fogo destruiu tudo", diz dono de madeireira sobre incêndio na Serra

| 04/08/2021 09:20 h | Atualizado em 04/08/2021, 10:58

O proprietário da madeireira atingida por um incêndio na noite de terça-feira (3), na região de Carapina, na Serra, disse que a destruição foi tanta que ainda não consegue calcular o tamanho do prejuízo.

Bombeiros combatem incêndio em madeireira na Serra
Bombeiros combatem incêndio em madeireira na Serra |  Foto: Reprodução/TV Tribuna

O trabalho de combate às chamas seguiu por toda a madrugada e contou com mais de 20 militares e 8 viaturas do Corpo de Bombeiros. Na manhã desta quarta-feira (4), as chamas estavam controladas, mas o incêndio estava confinado.

"O fogo destruiu tudo: estoque, quatro caminhões grandes, empilhadeira, um carro pequeno. Foram 1.600 metros cúbicos de MDF queimados, o equivalente a, mais ou menos, 40 carretas cheias. Prejuízo imensurável, não tem como mensurar agora. É uma vida que foi jogada ao fogo. Mas vamos levantar isso em breve para saber qual foi o prejuízo total, mas não foi pequeno, foi muito grande. Muito triste. Você ver um sonho em chamas, é doloroso. São 32 anos trabalhando e, em 3 horas, acabou tudo", disse José Carlos Simões, de 55 anos.

Incêndio destrói galpão de madeireira na Serra
Incêndio destrói galpão de madeireira na Serra |  Foto: Reprodução/TV Tribuna

Ainda não se sabe a causa do incêndio, que será apontada após perícia. "A gente não faz a mínima ideia de como começou. Vamos tentar ver se as câmeras pegaram alguma coisa. Já solicitamos a perícia do Corpo de Bombeiros para ver. Agora estamos aguardando a Defesa Civil para liberar o acesso porque tem outras empresas que funcionam no prédio, como empresa de telecomunicações que outras dependem deles para funcionar, como hospitais, então está tudo parado. Estão sendo providenciados geradores para retornarem as operações", contou o empresário.

O proprietário informou que a empresa tem seguro e disse que não tem previsão de quando a madeireira poderá voltar a operar novamente.

"Os funcionários estão todos muito tristes, porque é uma empresa familiar, mas que realmente é família. Todos os funcionários estão arrasados e preocupados, porque é o sustento deles e o nosso também. Infelizmente agora temos que aguardar. Trabalhar é impossível, não tem a mínima condição. Caíram os galpões, os caminhões queimaram todos, empilhadeira. Nosso material depende desses equipamentos. A gente agradece o apoio de todos que estão nos ligando, e agora está nas mãos de Deus", concluiu.

A Defesa Civil esteve no local para avaliar os danos na estrutura do imóvel. “Após a liberação do imóvel, a Defesa Civil faz uma análise estrutural. Até que ponto foi atingido e o que precisa ser feito para retornar à normalidade. A gente já adentrou parcialmente, viu que os Bombeiros ainda estão combatendo o incêndio, que já está controlado, e está se aproximando da fase de rescaldo. Além do trabalho dos Bombeiros de combate ao incêndio, pode ser que seja solicitado uma perícia para identificar a causa do incêndio”, explicou o sargento Henrique Tápias, coordenador da Defesa Civil.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS