Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Nova frente fria pode agravar problemas circulatórios e do coração

| 10/08/2021 14:06 h

Com a previsão de queda nas temperaturas, especialistas explicam o agravamento de problemas circulatórios e do coração, em decorrência do frio intenso.

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural prevê a chegada de três frentes frias no Estado, neste mês.

Termômetro registra 19ºC na Praia do Suá, em Vitória
Termômetro registra 19ºC na Praia do Suá, em Vitória |  Foto: Fábio Nunes / AT

A exposição longa a temperaturas muito baixas acentua problemas de saúde em algumas pessoas como hipertensos, diabéticos, tabagistas e com mais de 65 anos de idade.

O cirurgião vascular Brenno Seabra explica que isso ocorre devido ao efeito da diminuição da temperatura: o corpo, para manter-se quente, contrai os vasos sanguíneos que diminuem de tamanho. As extremidades do corpo – mãos e pés – sofrem com a dificuldade de circulação do sangue, ocasionando o surgimento de feridas.

“Em casos mais extremos, pode ocorrer com moradores de rua, é necessário fazer uma amputação por baixa temperatura”, cita.

O cirurgião vascular José Marcelo Corassa esclarece que entre os pacientes com aterosclerose, ou seja, aqueles que têm as artérias comprometidas, esses problemas são mais comuns.

Corassa: “Substâncias inflamatórias aumentam o risco da trombose”
Corassa: “Substâncias inflamatórias aumentam o risco da trombose” |  Foto: Dayana Souza/AT
Um exemplo é o fenômeno de Raynaud, consequência da reação do corpo ao frio intenso. A doença afeta principalmente mãos e pés, deixando-os pálidos e ocasionando dor, desconforto, formigamento, câimbras e endurecimento dos dedos.

Ele ainda cita o aumento no número de infartos na época do frio, em razão da diminuição do diâmetro das artérias. A dificuldade na passagem do sangue aumenta inclusive o risco de trombose arterial e gangrena.

Já de acordo com o cardiologista e coordenador do serviço de cardiologia do Hospital Evangélico de Vila Velha, o médico Diogo Oliveira Barreto, o frio é considerado um fator de risco para problemas cardiovasculares pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

As temperaturas muito baixas, geralmente abaixo dos 14ºC, causam complicações em decorrência de pressão alta como infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS