Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Negada indenização a pedestre que perdeu o dedo após queda na orla

Juiz entendeu que não foram apresentados dados suficientes para provar omissão do município

Lydia Lourenço | 04/03/2022 15:56 h

Um morador de Guarapari afirmou ter sofrido a mutilação do dedo anelar após cair em um buraco enquanto caminhava pela orla do município. No entanto, teve o pedido de indenização negado.

De acordo com a cidade não houve comprovação de que o ente público foi omisso. O juiz da Vara da Fazenda Pública Estadual, Municipal, Registros Públicos e Meio Ambiente de Guarapari, entendeu que não foram apresentadas provas capazes de comprovar que a lesão sofrida pelo morador tenha sido causada pela falha na manutenção e sinalização do passeio público. O requerente da ação também não produziu prova testemunhal, embora tenha tido oportunidade.

A sentença dada pela Justiça entende que não há provas entre a mutilação do dedo e a estrutura em questão, apontada como motivo da queda que causou o acidente. 

"Não é possível extrair dos documentos juntados aos autos evidenciação de que o acidente que provocou a mutilação do dedo anelar do requerente tenha ocorrido conforme narrado na inicial, ou seja, não há prova da existência de seu nexo de causalidade com o buraco/depressão existente na calçada e a estrutura do corrimão de proteção retratados nas fotografias”, diz trechos do texto. 

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS