X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Motoristas do ES poderão parcelar IPVA em até 6 vezes

A partir de janeiro de 2023, até 1,3 milhão de motoristas capixabas vão pagar o imposto com prazo maior

Gustavo Andrade | 23/07/2022 15:21 h

A partir de janeiro de 2023, o número de parcelas do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) passa de quatro para seis. Com a mudança nas regras, até 1,3 milhão de motoristas capixabas vão pagar o imposto em prazo maior.

Motoristas do ES poderão parcelar IPVA a partir de janeiro de 2023.
Motoristas do ES poderão parcelar IPVA a partir de janeiro de 2023. |  Foto: Kadidja Fernanddes/AT
 

A lei de autoria do deputado estadual Bruno Lamas (PSB), foi sancionada nesta sexta-feira (22), pelo governador do Estado Renato Casagrande (PSB). O texto alterando a legislação que regulamenta o IPVA deve ser publicado no Diário Oficial do Estado na próxima segunda-feira (25).

Até este ano, o IPVA só poderia ser pago pelo motorista à vista ou dividido em quatro vezes, seguindo a Lei 10.570/2016, também de autoria de Bruno Lamas. A alteração do prazo para pagamento foi proposta pelo deputado estadual, debatida e também aprovada na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), no último dia 11.

A expectativa é de que a alteração no número de cotas do IPVA beneficie diretamente cerca de 900 mil proprietários de veículos que pagam parcelado. Neste ano, aproximadamente 400 mil proprietários fizeram o pagamento do imposto à vista, enquanto os demais optaram por parcelar o débito, totalizando 1,3 milhão de veículos, que é a frota tributável do Espírito Santo.

“Agora é lei. O IPVA foi parcelado em seis vezes! É mais uma entrega importante do nosso mandato, que ajuda os capixabas, principalmente em tempos tão difíceis da economia”, afirmou Bruno Lamas.

De acordo com a nova lei, o motorista poderá pagar o imposto em “seis parcelas iguais e sucessivas, vencendo a cota única ou a primeira parcela na data prevista no regulamento e as demais, 30 dias após o vencimento da última.”

Para Bruno, com o parcelamento mais elástico do pagamento do IPVA, será possível reduzir a inadimplência em relação ao imposto, beneficiando a um só tempo o Estado, o contribuinte e o conjunto da população capixaba.

“O IPVA é um imposto difícil de pagar. Não há imposto bom, mas parcelado em seis vezes alivia o bolso do capixaba. Pense no cidadão que tem um carro em dias difíceis, de crise mundial, com o preço da gasolina nas alturas. E também no pequeno empreendedor, que tem uma revenda de água, com uma ou duas motos. Na hora de pagar o IPVA, somado a outras dívidas, fica complicado, não é mesmo? A lei facilita a vida do contribuinte”, exemplificou.

De acordo com técnicos da Secretaria da Fazenda (Sefaz), a mudança não acarreta nenhum impacto financeiro para os cofres públicos, uma vez que não altera a base de cálculo ou a alíquota do imposto. O Espírito Santo segue tendo a menor alíquota de IPVA da Região Sudeste e uma das menores do País: 1% sobre motos, ônibus e caminhões; e 2% sobre os carros de passeio e utilitários.

Consórcio

Casagrande também sancionou a lei que formaliza o Protocolo de Intenções firmado entre 21 estados para a criação do Consórcio Interestadual Sobre o Clima – Consórcio Brasil Verde. O governador capixaba foi indicado para assumir a presidência do Consórcio Brasil Verde por um ano, renovável por mais um, assim que a instituição for criada. Atualmente, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul já sancionaram as leis ratificando a entrada no Consórcio Brasil Verde.

Os 19 estados que assinaram o protocolo de intenções e ainda precisam aprovar a lei em suas assembleias legislativas são: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.

No ano passado, Renato Casagrande representou o Consórcio Brasil Verde durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), que aconteceu em Glasgow, na Escócia. Neste ano, a COP27 acontece no Egito, em novembro.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS