X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Meteorologista explica formação de nevoeiro

Fenômeno pôde ser observado de diversos pontos da Grande Vitória e também fez “desaparecer” parte da Terceira Ponte

Leone Oliveira | 31/01/2022 13:48 h | Atualizado em 31/01/2022, 14:08

banhistas se assustaram com nevoeiro visto na praia de  Itapuã, Vila Velha
banhistas se assustaram com nevoeiro visto na praia de Itapuã, Vila Velha |  Foto: Úrsula Ribeiro
 

Neblina  que encobriu o céu ensolarado no último domingo (30) na Grande Vitória foi causado por fenômeno na temperatura. A neblina fez desaparecer parte da Terceira Ponte, do Morro do Moreno e surpreendeu banhistas que aproveitavam o dia de sol para ir à praia em Vila Velha e Vitória. 

Imagens da neblina foram feitas em pontos como a praia da Guarderia, em Vitória, na praia de Itapuã e no bairro Praia de Itaparica, em Vila Velha. 

Em nota, o meteorologista do Incaper, Hugo Ramos, explicou que o fenômeno de ontem foi provocado por causa da formação de uma camada de inversão térmica, que aprisiona umidade na atmosfera mais próxima ao solo.

“Na Grande Vitória, quando o vento sopra fraco de sudeste trazendo umidade marítima e se esbarra contra o  'pé de serra' (oeste da região, divisa com a Serrana) é forçado a subir, formando nuvens baixas. O fenômeno ocorre antes da chegada de uma frente fria, em alguns casos”. 

Ele explicou que, normalmente, a temperatura diminui com a altitude. 

“Na inversão térmica, ocorre o contrário. Assim, o ar mais denso (frio) fica aprisionado próximo à superfície. Se ele estiver úmido o suficiente e o vento estiver calmo, um nevoeiro pode se formar e a poluição pode ser retida”, explicou Hugo.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS