Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Menino faz vaquinha para bancar cirurgia de cadela

| 02/03/2021 19:42 h | Atualizado em 02/03/2021, 19:59

Mateus e sua cachorrinha Athena
Mateus e sua cachorrinha Athena |  Foto: Reprodução/Acervo Pessoal

Enquanto alguns procuram motivos para abandonar seus animais de estimação, um garoto de 14 anos está tentando de todas as formas pagar o tratamento de sua cachorrinha de apenas 7 meses e, para isso, criou uma "vaquinha" em uma plataforma de financiamento coletivo.

Mateus Westphal Ferreira, que tem um irmão de 5 anos e mora com os pais, no bairro Serra Dourada III, na Serra, precisa de, pelo menos, R$ 2 mil para ajudar sua cadelinha Athena, que sofre de um distúrbio que a faz machucar o próprio rabo.

"Atualmente meus pais não tem condições de pagar pela cirurgia e tratamento, não estão empregados no mercado formal e por isto recorro à vaquinha pois minha cachorra chora todos os dias e aqui em casa não estamos aguentando ver todo este sofrimento", diz um trecho da justificativa para o pedido de doações na plataforma Vakinha.

Mateus adotou Athena em agosto do ano passado e, desde dezembro do mesmo ano, descobriu que ela sofre desse distúrbio e a solução, segundo o veterinário, seria amputar o membro. 

Quando chegaram em casa após uma confraternização de Natal, no dia 24 de dezembro, o garoto, o irmão e seus pais a encontraram com um ferimento grande em seu rabinho. Após levarem a filhote ao especialista, Mateus acabou descobrindo que os ferimentos feitos pela cadela poderiam causar até uma hemorragia.

Com a indicação de amputar o membro de Athena, o menino ouviu do veterinário que só a cirurgia ficaria em R$ 900. Além disso, eles precisam custear os medicamentos para a cicatrização, que podem chegar a R$ 2 mil. 

Imagem ilustrativa da imagem Menino faz vaquinha para bancar cirurgia de cadela

Segundo o pai do adolescente, Lúcio Ramos Ferreira, de 45 anos, ele e a mulher, Marilene Gomes da Silva Ferreira, 40 anos, estão desempregados e, por conta da pandemia da Covid-19, a renda da casa está dependendo da venda de queijo, manteiga, biscoitos e pães.

"Não dá para arcar com tudo isso agora. Se fosse em outra época, eu já teria resolvido o problema", lamentou o autônomo.

Vendo a situação dos pais, Mateus resolveu abrir o financiamento coletivo para tratar o bichinho que tanto ama. No entanto, até agora, ele só conseguiu a quantia de R$ 198.

"Ela é muito importante pra mim. É o segundo cachorro que eu tenho, o primeiro fugiu e desde que isso aconteceu, eu queria ter um outro. Pedia para os meus pais e quando surgiu essa oportunidade de ter a Athena, eu agarrei. Por isso eu espero de verdade, poder ajudar ela de alguma forma", contou o garoto à reportagem.

Como toda a campanha está sendo administrada por Mateus, seus pais não disponibilizaram contas em bancos. Por isso, quem quiser ajudar, deve realizar as doações no site da plataforma Vakinha. "Mateus é um menino muito educado. Eu só ajudo como posso, mas ele está a frente de tudo", contou o pai. 

Ainda no texto de apresentação no site de doações, Mateus garante que não pretende ficar com qualquer quantia a mais que receber. "Se houver valor excedente vou doar para uma causa semelhante. Ajude Athena, por favor!!!", afirma.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS