X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Cidades

Mais de 130 motociclistas perderam a vida este ano no ES

São 26 vítimas de acidentes com moto por mês no Estado, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública


Imagem ilustrativa da imagem Mais de 130 motociclistas perderam a vida este ano no ES
Capacete da vítima ficou jogado no canteiro central da Fernando Ferrari |  Foto: Fábio Nunes/AT

Em um mês dedicado à conscientização de direção segura e responsabilidade no trânsito (Maio Amarelo), o Espírito Santo chama atenção para o número de mortes provocadas por acidentes: até o dia 17 deste mês, já foram 234. 

Desse número, 131 eram motociclistas. São 26 vítimas fatais de acidentes com moto por mês.

Leia mais sobre Cidades aqui

Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) e revelam um aumento de 9% em relação ao ano passado, quando 119 motociclistas morreram ao se envolverem em algum acidente de trânsito.  

Além de tirar a vida dos condutores, essas colisões e tombamentos deixam uma enorme ferida na vida dos familiares das vítimas, que sofrem com a perda de seus parentes. 

Uma família que hoje chora a perda repentina de seu ente querido é a do supervisor de condomínios Márcio Jacinto Marin, 37 anos. Ele morreu na manhã de quarta-feira ao se envolver em um acidente em frente à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), na avenida Fernando Ferrari, em Jardim da Penha, Vitória. 

Segundo o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, ainda não é possível apontar a causa do acidente, mas uma suspeita é de que ele tenha perdido o controle de sua motocicleta e colidido  contra o meio-fio do acostamento. O acidente é investigado pela Delegacia de Delitos de Trânsito. 

Márcio, de acordo com seus familiares, seguia para o trabalho no momento em que houve o acidente. Além de esposa, ele deixa  dois filhos, de 15 e 11 anos. 

O corpo dele foi levado para o Departamento Médico Legal (DML), de Vitória. 

O acidente que tirou a vida do supervisor de condomínios não foi o único registrado na manhã de ontem. 

A poucos quilômetros do local onde Márcio perdeu a vida, em Carapina, na Serra, duas pessoas ficaram feridas após uma colisão contra um ônibus do sistema Transcol, entre elas, um motociclista. O estado de saúde delas não foi informado pela polícia.

Motivo de acidente é investigado pela polícia

A causa do acidente que vitimou o supervisor de condomínios Márcio Jacinto Marin, 37 anos, é investigada pela Polícia Civil. Inicialmente, as informações colhidas no local do acidente dão conta de que ele tenha perdido o controle e batido no acostamento.

Outra informação que surgiu, ainda no local do acidente, é que Márcio teria passado mal enquanto pilotava e, por isso, perdido o controle da moto.  

Em nota, a Polícia Civil disse que a perícia foi acionada na manhã desta quarta-feira, por volta das 7h26, para uma ocorrência de tombamento com vítima fatal, na altura do bairro Jardim da Penha, em Vitória.

“O corpo da vítima, um homem de 37 anos, foi encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares. O caso seguirá sob investigação na Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito”, informou em nota.

Negligência entre as principais causas

Para o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, o aumento das mortes de motociclistas no Estado é reflexo de um conjunto de imprudências cometidas, não só pelos próprios condutores das motos, mas também por motoristas de veículos maiores.

“A maioria desses sinistros está relacionado às negligências das normas de trânsito e imprudências dos condutores. Enquanto não houver essa conscientização de que o principal promotor de segurança é o condutor, vamos continuar assistindo números altos de acidentes”, afirmou o capitão Anthony Moraes Costa, chefe do Setor de Comunicação  do BPTran. 

O capitão frisou também que a responsabilidade no trânsito é de todo cidadão. “Todos nós, enquanto usuários de vias, devemos sim pensar em segurança”, disse. 

Leia mais

Carro capota em frente a uma universidade em Vila Velha

Carreta tomba na BR-101 e deixa pista interditada no ES

Ele deu algumas dicas de segurança, principalmente para evitar acidentes de motos. 

“É importante pensar sempre na condução defensiva, prevendo a ação do outro condutor, resguardando a sua própria segurança. Temos também a questão dos equipamentos, capacetes adequados, manutenção da moto, entre outros”.


Saiba mais

Use equipamentos de segurança

O uso obrigatório do equipamento de proteção não deve ser negligenciado. É ele que pode fazer a diferença em caso de acidentes. 

O motociclista deve ficar atento ao tamanho adequado do capacete (não pode ficar folgado na cabeça) e usá-lo sempre bem afivelado e dentro do prazo de validade.

Além disso, utilizar botas, luvas, calças e jaquetas apropriadas completa o equipamento mínimo que todo condutor de moto deve usar.

2 Cautela com os cruzamentos e conversões

Deve-se sinalizar com antecedência o deslocamento e fazer a conversão no ponto central do cruzamento (mais à frente) sem atingir a contramão. O piloto deve estar atento aos sinais de trânsito e respeitar as leis. 

Por mais que a preferencial seja sua, nunca acelere nos cruzamentos. Opte sempre por reduzir a velocidade e checar se nenhum veículo desgovernado vem em sua direção. 

3 Cuidado com pedestre

O motociclista deve estar atento, mesmo com o trânsito parado, ao passar por ônibus e veículos altos, pois sempre pode aparecer um pedestre, principalmente em áreas de grande circulação de pessoas e em horários de pico.

4 Não aproveite brechas de semáforos

Os cruzamentos com semáforos são um perigo para motociclistas, ainda mais para motoboys. A “mania” de aproveitar o sinal amarelo para acelerar pode causar diversas lesões e morte, portanto, seja motociclista ou não, não acelere ao ver o sinal amarelo, pois ganhar alguns minutos pode custar vidas.

Fonte: BPTran.

Leia mais

Vitória abre hoje mais de 5 mil vagas para vacinação contra gripe e covid

Guarda de Vila Velha faz treinamento contra ataques em escolas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: