Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Maioria quer mudar de profissão para viver melhor

Pesquisa aponta que 53% dos brasileiros desejam uma nova carreira nos próximos 12 meses, para ter vida mais tranquila

Lorrany Martins, do jornal A Tribuna | 21/01/2022 18:16 h | Atualizado em 21/01/2022, 18:16

A necessidade do isolamento social trouxe muitas mudanças e novos modelos de trabalho para o mercado. Essas realidades conquistaram muitos trabalhadores, pela proximidade com a família e pela possibilidade de um horário mais flexível, entre outras conquistas. 

Com isso, o desejo de ter uma rotina mais tranquila e equilibrada cresceu. É o que mostra a pesquisa “Protegendo o Futuro do Trabalho”, realizada pela Kaspersky. Dos entrevistados, 53% dos profissionais brasileiros consideram mudar de emprego nos próximos 12 meses.

Dentre os principais motivadores para a mudança na carreira dos brasileiros, estão a manutenção de um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional (50%) e o desejo de receber salário mais alto (49%).

Com a pandemia, as pessoas começaram a perceber como a vida é efêmera, na avaliação da diretora da Kato Consultoria, Roberta Kato. “Percebendo isso, as pessoas desejaram trabalhar menos, ter mais momentos que não sejam só o trabalho. O modelo de trabalho sempre foi de muitos excessos”.

A preocupação com a saúde mental também  se tornou um motivo para o desejo de mudança de profissão, segundo a consultora de carreira Adriana Cubas.

“A saúde mental ganhou visibilidade. Tanto que a OMS (Organização Mundial da Saúde) passou a considerar a síndrome de Burnout como uma doença do trabalho. Então, muitos profissionais começaram a se questionar se o trabalho estava contribuindo para a saúde mental ou não. A pandemia trouxe  a reflexão de pensar o trabalho como algo que agregue, que a vida não é só isso”. 

O desejo por mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional era uma tendência que já vinha antes da pandemia, na opinião da diretora da Selecta, psicóloga Vânia Goulart, especialista em Gestão de Carreira e Liderança. “Essa tem sido a busca dos novos profissionais hoje: conciliar qualidade de vida com o salário e outras vantagens”.

Para a psicóloga Gisélia Freitas, especialista em Pessoas e Carreiras, essa mudança está sendo mais impactante em profissionais acima dos 35 anos de idade e, principalmente, dos de 50 anos.

Marcelo Pereira de Carvalho trocou a estabilidade no trabalho para ter mais tempo para a família
Marcelo Pereira de Carvalho trocou a estabilidade no trabalho para ter mais tempo para a família |  Foto: Antonio Moreira/AT
 

Tempo com os filhos

Ex-gerente de vendas, Marcelo Pereira de Carvalho, 40 anos, trocou a estabilidade no trabalho para se dedicar à carreira como professor e consultor de crescimento de vendas. Agora, ele consegue ter mais tempo para a família: a mulher, Suzana Silva, 40, e os filhos Davi, de 7 anos, e Daniel, de 4. 

“Nesta virada de ano, resolvi seguir como professor de negociação e consultor de negociação e vendas. Fiz isso para ter uma vida um pouco mais leve, sentir que contribuo mais e ter mais tempo com a família”, conta. 

“Tem pouco tempo. Ainda há um pouco de ansiedade, mesmo fazendo menos coisas. O desafio é manter  as emoções alinhadas. Mas agora tenho tempo para tomar café da manhã com eles e levar os meninos ao parque”, relata Marcelo.


SAIBA MAIS


Autoconhecimento

  • Antes de decidir pela mudança de carreira, procure se conhecer e definir um propósito.
  • Avalie quais são suas habilidades e os conhecimentos que você tem, seus pontos fortes e fracos. Habilidades emocionais são valorizadas. Conheça as suas para se aprimorar. 
  • Pense em tudo o que uma nova carreira pode mudar na sua vida. Faça uma lista do que te atrai e por quê.  

Avaliação da carreira atual

  • É importante pensar se a vontade de mudar de carreira não é apenas uma desmotivação causada pela função ou empresa atual. Descubra por que a carreira não está te favorecendo e com o que ela se relaciona. 
  • Pense nas atividades que  faz hoje com facilidade e prazer que goste. Avalie quais delas estão alinhadas ao seu propósito.  

Autoconhecimento profissional

  • Conheça seus feitos e suas habilidades profissionais. Avalie os cargos e as empresas pelas quais passou e liste o que mais gostava de fazer, o que o potencializava profissionalmente e motivava. Com essas questões, fica mais fácil escolher uma área que esteja ligada a esses valores e essas competências.

Escolha da nova carreira 

  • Alinhando os interesses, os propósitos e as habilidades, analise o mercado para entender quais áreas estão em ascensão. Busque entender se é um setor próspero, se sofreu com a pandemia, a base salarial e os benefícios. Esteja ciente dos prós e dos contras.

Qualificação

  • Procure saber quais as qualificações necessárias para a nova carreira. Busque aperfeiçoar seus conhecimentos. Procure se voluntariar para trabalhos relacionados a sua nova escolha. Fazer isso de forma paralela ao atual emprego dará experiência na área. 

Relacionamentos profissionais

  • Converse com profissionais da área para a qual você quer ir e conheça mais a profissão e as empresas desse segmento. 
  • Amplie seu networking pessoalmente ou online, com o uso das redes sociais. Deles, virão oportunidades. Colete ideias, opiniões, informações, mas assuma suas decisões. Não seja cópia de outras histórias.

Redes sociais

  • A rede social Linkedin é ideal para relacionamentos de trabalho. Conheça e siga pessoas importantes na carreira que quer traçar. Mas outras redes sociais também podem ajudar no conhecimento e relacionamento, porque as empresas do ramo estão presentes nelas.  

Rede de apoio

  • Defina uma rede de apoio. Pessoas que estão a sua volta e vão te apoiar nas decisões. Converse com a família sobre a sua decisão. Sua segurança deixará as pessoas no entorno seguras também.

Prepare-se financeiramente

  • A transição para uma nova carreira não vai acontecer de uma hora para outra. Assim, é importante ter uma reserva para se manter, afinal, na nova carreira, os ganhos podem não ser os mesmos de uma carreira em que já tem experiências. 

Fonte: Especialistas consultados.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS