Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Jovem diz para polícia que casal usou drogas em praia

Informação foi confirmada pelo advogado das famílias, que acompanhou a moça e os pais durante o depoimento

Roberta Bourguignon, do jornal A Tribuna | 02/02/2022 13:55 h | Atualizado em 02/02/2022, 18:46

Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta
Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta |  Foto: Reprodução/Redes Sociais
 

Em depoimento à polícia, a namorada do universitário de 21 anos – que teve a barriga cortada –, disse que o casal fez uso de drogas na praia. 

A informação foi confirmada pelo advogado das famílias, Lécio Machado, que acompanhou a jovem de 20 anos e os pais durante o depoimento na Polícia Civil. 

O rapaz foi encontrado com a barriga aberta em uma praia de Guarapari. Ele sofreu um corte profundo na barriga, a ponto de ser possível visualizar seus órgãos.

Ele foi operado e precisou retirar parte do intestino. O jovem e a namorada são moradores de Guarapari. Eles namoram há um ano.

Segundo o advogado Lécio Machado, o casal marcou de sair junto no dia 15 de janeiro, sábado, na parte da noite, para a despedida do universitário, que embarcaria para os Estados Unidos na segunda-feira seguinte, dia 17. 

Os dois decidiram ir para a Praia do Ermitão, na região do Parque Municipal Morro da Pescaria, em Guarapari. Na parte da noite, o acesso pelo caminho principal é fechado e, para chegar à praia do Ermitão, é preciso caminhar pelas pedras do parque. 

Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta
Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta |  Foto: Roberta Bourguignon
 

Segundo o advogado, eles levaram vinho e um tipo de entorpecente. “Os dois atravessaram o parque municipal, foram para uma praia e naquela praia eles passaram a noite, entraram na água, ouviram música, beberam vinho e fizeram o uso de entorpecentes. Depois desse uso, eles não se recordam mais do que aconteceu”.  

Perguntado sobre o tipo de droga usada, o advogado explicou que o casal não se recorda, mas acredita que seria LSD, já que foi citado por eles que foi um papel quadrado para colocar embaixo da língua. 

O LSD (Dietilamida do Ácido Lisérgico) é um alucinógeno capaz de alterar a percepção do usuário, segundo especialistas.

O advogado explica que a moça teve a memória recuperada após o pedido de socorro. Nas imagens gravadas pelas câmeras de segurança do parque, é possível visualizar a jovem correndo em busca de socorro, enquanto o namorado ficou na praia, com a barriga aberta e os órgãos expostos.

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, informou que realizou diligências desde o dia em que teve ciência do fato. O caso segue sob investigação, sigilosa, e oitivas estão sendo realizadas.

Rapaz diz que celular e dinheiro foram levados

O universitário de 21 anos, que foi encontrado com a barriga aberta na Praia do Ermitão, em Guarapari, deixou uma mensagem no grupo da faculdade no WhatsApp, esclarecendo que as histórias que circulam na internet sobre o caso são mentirosas.

Ele explicou que o que aconteceu foi uma tentativa de latrocínio – roubo seguido de morte. “Machucaram a menina que estava comigo e também me feriram muito no rosto e me cortaram no abdômen. Além disso, também levaram o meu celular e o dinheiro que ela carregava.”

Ele continua: “Pelo amor de Deus, peço que não me incomodam agora pois estou em recuperação e todos esses boatos estão me fazendo muito mal, está sendo muito difícil pra mim e também pra menina que estava comigo, que é uma vítima”, escreveu. 

O caso aconteceu na madrugada do dia 16 de janeiro, mas teve maior repercussão nesse final de semana, após a reportagem feita pela repórter Suzy Faria, da TV Tribuna, viralizar na internet.

Internautas começaram a levantar hipóteses e versões desencontradas sobre o crime.

O rapaz segue internado em um hospital particular e não corre risco de morte. 

Ao final da mensagem, ele ainda pediu que os colegas não divulguem seu contato.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS