Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Invenções de jovens estudantes para melhorar a saúde

Cadeira de rodas inteligente, colchão sensorial, mão robótica e painel interativo são alguns dos novos projetos científicos

Isabella de Paula, do jornal A Tribuna | 13/05/2022 18:28 h

Mão robótica, colchão sensorial e cadeira de rodas inteligente. Essas são algumas das invenções criadas por estudantes que buscam contribuir com o dia a dia de pessoas com  problemas de saúde.

-
- |  Foto: Kadidja Fernandes/AT.
  

Na Ufes, alunas do mestrado em Engenharia Elétrica desenvolvem projetos para atender pessoas com deficiência. Já na UVV, alunos criaram painel interativo com estímulos visuais e auditivos para crianças com paralisia parcial. 

Camilo Díaz, professor da Ufes que coordena essas pesquisas, explica que as inovações contam com apoio de outros professores, além de parceria internacional com uma instituição colombiana.  

“Surgiu a oportunidade de desenvolver a mão mecânica, por exemplo, porque os pesquisadores internacionais não têm o conhecimento de instrumentação de fibra óptica que temos. Eles fizeram toda a parte de desenvolvimento mecânico e trouxemos a mão para fazer uma melhoria”.

A mestranda  Laura de Arco, desenvolvedora da mão, conta que iniciou o projeto na Colômbia e continuou o estudo no  Brasil. Ela  explica como funciona a invenção.

“A mão funciona a partir de um motor, que ajuda a movimentar os dedos, podendo pegar objetos e identificar sua forma. Ela também tem características como cobertura de silicone, que permite ser mais parecida com uma mão humana”. 

Outras inovações são o colchão sensorial e a cadeira de rodas inteligente para pacientes com problemas respiratórios e de postura. Os projetos são das alunas Anny Natali e Aura Ximena. 

As invenções funcionam a base de sensores de fibra óptica que, ao entrarem em contato com o paciente posicionado, na cadeira ou no colchão, transmitem dados a um computador que alerta sobre a necessidade de mudança da postura. 

Alunos da UVV também  têm inovado em pesquisas científicas. A professora do curso de fisioterapia, Ana Paula Bortolaia, idealizadora do projeto Terapia por Contensão Induzida (TCI), atende crianças acometidas com hemiparesia, uma paralisia parcial que compromete as funções motoras de um lado do corpo. 

Ela conta que o trabalho é desenvolvido com o apoio de estudantes de Fisioterapia, Design de Produto e Engenharia. 

O projeto consiste num painel interativo, dotado de funções com estímulos visuais e auditivos para execução de atividades que, através de sensores, acompanha a evolução da coordenação motora das crianças e verifica  a força e precisão na execução de suas atividades.

Outras invenções

Dispositivo que controla aparelhos 

Esse projeto, criado por estudantes da Ufes, desenvolve um dispositivo para pessoas com deficiência motora. 

O equipamento permite que os usuários controlem os aparelhos de um ambiente como  ventilador, luminária ou televisão, a partir de um único objeto.

O dispositivo é composto por um microcontrolador, um módulo de quatro canais, um filtro de linha, uma fonte chaveada CA-CC, além de cabos, parafusos e outros itens para fixação dos componentes. 

Realidade virtual para reabilitação

É um sistema que auxilia na execução de exercícios fisioterapêuticos de membros superiores e inferiores de pacientes que sofreram AVC.

A realidade virtual funciona como um jogo. Ao mesmo tempo em que joga, o paciente realiza movimentos repetitivos que desenvolvem suas habilidades motoras.

Fonte: Pesquisadores entrevistados.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS