Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Incêndio destrói área equivalente a 168 campos de futebol no Sul do Estado

| 26/08/2021 15:55 h | Atualizado em 26/08/2021, 16:16

Um incêndio de grandes proporções atingiu a vegetação em áreas de pastagem no município de Atílio Vivácqua. O fogo começou na noite desta quarta-feira (25) e atingiu uma área equivalente a 168 campos de futebol.

O incêndio teria começado numa propriedade na comunidade do Amapá e afetado outras duas.

As chamas teriam devastado cerca de 35 alqueires, inclusive em área de mata fechada, informa o coordenador da Defesa Civil do município, Fernando Arruda Bonfim.

O incêndio teria começado em uma propriedade na noite desta quarta-feira (25)
O incêndio teria começado em uma propriedade na noite desta quarta-feira (25) |  Foto: Alessandro de Paula

Segundo ele, as causas do incêndio ainda são desconhecidas. O coordenador conta que o Corpo de Bombeiros esteve em Atílio Vivácqua na noite desta quarta, mas que não conseguiu acessar todos os locais por serem de difícil acesso.

“A equipe do Corpo de Bombeiros está aqui novamente. A prefeitura disponibilizou dois carros pipa, uma retroescavadeira, um trator de aração para fazer as leiras e uma pá carregadeira”, informa o coordenador da Defesa Civil.

Segundo ele, não há estimativa do tempo necessário para conter o fogo, mas neste momento a Pedra das Caveiras e o Monumento Natural da Serra das Torres não correm perigo.

Carlos Augusto Busato Barros, o Doka, 58 anos, que mora no entorno de onde o fogo começou, diz que as cenas são tristes, e que o incêndio seria criminoso.

”É uma tragédia. O fogo está se alastrando rumo às áreas de encostas e serras e se não for contido, teremos a maior tragédia ambiental do município”, lamentou o morador.

Doka diz que o fogo está subindo no sentido da pedra de Linda Aurora, Sumidouro e devastando áreas intactas e de preservação ambiental.

“O fogo iniciou em frente ao bar da Pedra das Caveiras, seguiu propriedades em direção à BR 101 e pode destruir um santuário ecológico, que é a Serra das Torres”, denuncia.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS