Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Homens caem no golpe do amor de falsa marinheira

| 15/10/2020 14:59 h

Uma mulher tem se passado por marinheira para tentar dar o conhecido “golpe do amor” em homens. Um motorista de ambulância, 46 anos, ficou na mira da suspeita, mas desconfiou da abordagem da mulher, que se apresentou apenas como “Kate”.

Presente que teria sido comprado pela falsa marinheira
Presente que teria sido comprado pela falsa marinheira |  Foto: Divulgação
Passando-se por uma capitã de um navio de cruzeiro, ela dizia ser de Londres, na Inglaterra. A mulher entrou em contato com o morador de Ibiraçu através do Instagram há cerca de um mês. Inicialmente, ela começou a seguir o motorista e em seguida passou a mandar mensagens.

“Ela me mandou mensagens em inglês e eu respondi em português, como ela dizia ter dificuldades para traduzir no Instagram, migramos para o WhatsApp. Ela começou a me elogiar bastante, de diversas formas, e logo desconfiei”, relatou o motorista.

Os dois começaram a conversar com mais frequência e a mulher chegou a enviar fotos no suposto navio. O motorista afirma que a segunda desconfiança veio quando percebeu que as fotos do perfil da marinheira foram todas postadas em um dia.

“Ela me questionava com quem eu trabalhava, quanto ganhava. Elogiava meu trabalho e fui interagindo. Foi quando começou a dizer que ganhava bem e que gostava de dar presentes. Ela sugeriu enviar presentes para mim por conta da proximidade do meu aniversário”, explicou.

Foi então que ela disse que seria necessário que o motorista pagasse 800 dólares (R$ 4.472) para despesas na alfândega. Uma segunda pessoa ligou para o motorista, com o número de São Paulo, informando que o valor teria de ser pago para que a compra fosse liberada.

Presente que teria sido comprado pela falsa marinheira
Presente que teria sido comprado pela falsa marinheira |  Foto: Divulgação
Ele conta que os presentes são produtos valiosos, que valem cerca de 18 mil dólares (R$ 100 mil). Ele ainda acredita que outras pessoas já tenha caído no golpe. “Amanhã (hoje) vou registrar um boletim. Minha intenção é alertar as pessoas sobre esse golpe”.

Segundo o titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos, delegado Brenno Andrade, é preciso ter cuidado ao se relacionar virtualmente com desconhecidos.

“Em um relacionamento no mundo virtual, você não sabe quem está no outro lado da linha. Desconfie desse tipo de história, é clássica de uma atitude criminosa”, alertou o delegado.


Saiba mais


Cuidados na internet

  • Mantenha o perfil da rede social fechado. Quando houver solicitações de amizade, analise a origem, se tem amigos em comum e sempre desconfie.

  • Se você não abre mão de conhecer pessoas novas, observe qual o perfil dos amigos dessa pessoa nas redes sociais, como é a troca de mensagens.

  • Se durante a conversa houver pedido de dinheiro ou promessa de enviar presentes, como joias ou até mesmo dinheiro, especialmente de outro país, desconfie, pois tudo indica que esteja conversando com um golpista.

  • Existem casos em que os criminosos chegam a enviar um presente, na tentativa de ganhar a confiança da vítima, mas depois eles pedem um determinado valor para resgatar outros presentes.

  • Outros dizem que estão sendo ameaçados de morte ou que há casos de doença na família e como precisam de dinheiro rápido, induzem a pessoa a enviar determinada quantia.

  • Não transfira bens ou faça empréstimos.

  • Se, no mundo real já é preciso ter cautela com a pessoa que está se relacionando, caso o relacionamento seja precoce, imagine no mundo virtual.

  • Todo cuidado é importante. Se comprar algum bem, por exemplo, jamais transfira para seu companheiro virtual.

Fonte: Delegado Brenno Andrade.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS