Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Homens aproveitam para tratar calvície na quarentena

| 05/06/2020 21:40 h | Atualizado em 05/06/2020, 21:49

As mulheres sempre foram maioria quando o assunto é estética. Mas, durante a quarentena, o que tem chamado a atenção dos especialistas é a procura dos homens por tratamentos contra a calvície.

Segundo médicos, os procedimentos não precisam de internação hospitalar, reduzindo assim o risco de transmissão pelo novo coronavírus (Covid-19). Além da melhora no bem-estar, especialistas afirmam que as técnicas ajudam a deixar o paciente mais jovem.

O cirurgião plástico Fábio Zamprogno, especialista em transplante capilar, destacou que, em média, seus pacientes são 70% mulheres e 30% homens, porém, com o isolamento, isso mudou, e a procura por transplante capilar aumentou.

“Agora, o percentual está em 50% para cada público. Acredito que o fato de muitos trabalharem em casa ajuda, já que o paciente vai para a casa no mesmo dia após o procedimento”.

Só para a próxima semana, o médico tem, até o momento, três transplantes capilares agendados.

A procura também é confirmada pelo cirurgião plástico Gustavo Mello. Ele ressaltou que a média de idade dos pacientes gira em torno de 25 a 35 anos.

“Quando a calvície ainda está iniciando, há uma série de tratamentos clínicos que retardam a sua evolução. Na falha do tratamento clínico ou para pacientes que já têm calvícies avançadas, é indicado o transplante”, frisou.

“O transplante capilar é uma cirurgia de distribuição de fios, em que é usada a raiz com o fio que não tem a genética da queda, sendo transplantado para a região calva”, completou o cirurgião.

A dermatologista Ana Flávia Moll explicou que há tratamentos, feitos em consultório, em que é possível tratar a queda de cabelo.

“Dependendo do diagnóstico, o paciente pode ser tratado com laser fracionado, microagulhamento de ouro, mesoterapia ou microinfusão de medicamentos na pele, que auxiliam no crescimento de novos fios. Em média, é possível ver resultados com três meses de tratamento”.

Alessandra de Melo destacou os benefícios da injeção de toxina botulínica. Usada no couro cabeludo, ela ativa a circulação, promovendo o crescimento dos fios.
Alessandra de Melo destacou os benefícios da injeção de toxina botulínica. Usada no couro cabeludo, ela ativa a circulação, promovendo o crescimento dos fios. |  Foto: Dayana Souza/AT

Uma novidade no tratamento contra a queda de cabelo é a injeção de toxina botulínica, segundo a dermatologista Alessandra de Melo. Usada no couro cabeludo, ela ativa a circulação, promovendo o crescimento dos fios.

“A toxina mexe com a microvasculatura da região, promovendo a vasodilatação do local, facilitando a nutrição do fio e acelerando a regeneração”, pontuou.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS