X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A TRIBUNA
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A TRIBUNA
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Cidades

Homem morre ao cair de parapente cortado por cerol

Ele era instrutor e caiu de uma altura de 15 metros junto com uma turista que pagou pelo passeio guiado


O instrutor de parapente José Rocha da Silva, 61, morreu após uma queda de 15 metros, quando o equipamento em que ele voava foi atingido por uma linha de pipa revestida com cerol -mistura de cola branca e fragmentos de vidro. O material cortante rasgou o parapente.

O acidente ocorreu no último domingo (25). Junto a Fernanda Rodrigues Felipe, 23, turista que pagara pelo passeio guiado por José, o homem sobrevoava a praia de Indaiá, em Bertioga, no litoral norte de São Paulo.

Segundo a Prefeitura de Bertioga, após a queda ambos foram socorridos com vida e levados ao Hospital Municipal de Bertioga. O instrutor não resistiu à gravidade dos ferimentos, que o levaram a um quadro de hemorragia, e morreu um dia após chegar à unidade.

Já Fernanda, acometida com um trauma grave em uma das pernas, segue internada aguardando transferência para realização de cirurgia para correção da lesão, de acordo com a administração do hospital.

A Polícia Militar trabalha para identificar o responsável pela pipa causadora do acidente. Segundo relatos de banhistas aos agentes, o parapente fazia manobra de pouso rumo à areia ao ser atingido.

Conforme legislação, veículos não podem sobrevoar faixas de areia para aumentar a segurança dos que transitam no solo, devendo planar ao menos 50 metros mar adentro. Além disso, instrutores devem encontrar local apropriado para pouso, o mais longe o possível de banhistas.

O instrutor José Rocha da Silva já havia sido notificado pela Associação Aerodesportiva de Bertioga por prática irregular.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: