X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Grande Vitória vai ter 239 km de ciclovias

| 12/02/2020 12:20 h

Cicloativista, Célio da Penha, de 53 anos, se animou com o anúncio das prefeituras.  “Percebemos boa vontade”, disse
Cicloativista, Célio da Penha, de 53 anos, se animou com o anúncio das prefeituras. “Percebemos boa vontade”, disse |  Foto: Leone Iglesias/ AT

Enquanto o trânsito da Grande Vitória fica cada vez mais sobre pedais, guidão e duas rodas, as prefeituras se planejam para construir novas ciclovias.

A previsão é de que os ciclistas de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica tenham 239 quilômetros para pedalar até o próximo ano.

Atualmente, a malha cicloviária da região metropolitana é de 163 km, distribuídos entre todos os tipos de pista: ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas (vias que são compartilhadas entre carros e bicicletas). O planejamento é para que 76 km a mais sejam criados.

O entendimento das gestões municipais é de que o investimento em novos modais é necessário para reduzir o número de veículos e reorganizar o trânsito das cidades.

Nesse cenário, vias importantes como a Terceira Ponte e a Avenida Vitória vão ganhar ciclovias, algo impensável há poucos anos, quando a criação de mais espaço para carros era vista como prioridade.

“Vitória é uma cidade com distâncias curtas. Com isso, é mais fácil vencer essas distâncias com as bicicletas, que acabam sendo até mais rápidas do que o transporte motorizado”, afirmou a secretária de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana da capital, Ana Elisa Nahas Amorim.

Além da Terceira Ponte e da Avenida Vitória, uma ciclovia também está prevista para a avenida Rio Branco. A capital vai ganhar ciclorrotas, mas os bairros que vão ser beneficiados ainda estão sendo definidos.

O município de Cariacica é o que menos tem ciclovia na Grande Vitória atualmente e é o que mais tem previsão (28 km, no total). A ideia é que as faixas sejam construídas para ligar os parques da cidade, como O Cravo e a Rosa e o Santa Bárbara.

Já em Vila Velha, o objetivo é levar ciclovias para o interior de bairros, além de ligar a Grande Terra Vermelha à região central da cidade. “Já temos um investimento aprovado e previsto para a construção”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Urbano de Vila Velha, Caroline Jabour.

O cicloativista Célio da Penha, de 53 anos, se diz confiante. “Sei que existem muitas promessas, não cumpridas, mas também percebemos boa vontade”, destacou.

Quanto mais, melhor

Os ciclistas Icaro Sizini, 18, Dayane Correa, 25, e Marcos Lucena, 43
Os ciclistas Icaro Sizini, 18, Dayane Correa, 25, e Marcos Lucena, 43 |  Foto: Leone Iglesias/ AT
Os ciclistas Icaro Sizini, 18, Dayane Correa, 25, e Marcos Lucena, 43, utilizam diariamente a ciclovia da avenida Leitão da Silva, em Vitória, inaugurada no ano passado. Para eles, a conta é fácil: quanto mais ciclovia, melhor.

“Eu vou para todos os lugares de bicicleta. É o transporte que mais uso”, ressaltou Icaro.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS