Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Festival de infrações no trânsito da Grande Vitória

| 31/01/2020 16:59 h | Atualizado em 31/01/2020, 18:06

Seja sobre duas rodas ou trafegando com carros de passeio e carretas, condutores estão desrespeitando as leis de trânsito e cometendo um festival de infrações. Basta circular pelas ruas da Grande Vitória para registrar flagrantes, como avanços de sinal, estacionamento em locais proibidos, ultrapassagens indevidas, cargas sendo transportadas de forma incompatível, entre outras.

Em um dos flagrantes, feito ontem pela reportagem na avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (Beira-Mar), em Jesus de Nazareth, Vitória, um motociclista cometeu, pelo menos, duas infrações: uma, média e outra, grave.

Imagem ilustrativa da imagem Festival de infrações no trânsito da Grande Vitória

A primeira é uma infração média por estar conduzindo a moto com chinelos. A lei é clara: é proibido dirigir o veículo usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais. A multa é de R$ 130,16.

Imagem ilustrativa da imagem Festival de infrações no trânsito da Grande Vitória
A segunda infração é por conduzir motocicleta transportando carga incompatível. A multa é de R$ 195,23, além de retenção do veículo para regularização.O gerente de Operações e Fiscalização de Trânsito de Vitória, Marcelo Perozini, lembrou que, nesse caso, é exigido que o veículo tenha placa vermelha, baú para transporte de cargas, protetor de pernas (mata-cachorro) e antenas corta-pipa. Além disso, o condutor deve usar colete com faixas refletivas, entre outras exigências.

“Em relação ao risco, com bolsas nas costas, o condutor é impedido de rolar no asfalto quando sofre queda, o que aumenta a gravidade das lesões. A bolsa térmica pode funcionar como um obstáculo e, no momento do impacto, favorecer um possível dano maior da coluna vertebral do motociclista”.

Imagem ilustrativa da imagem Festival de infrações no trânsito da Grande Vitória
Na mesma avenida, porém em Bento Ferreira, uma carreta transitava em local não permitido – a capital conta com um decreto municipal que estabelece a regulamentação de cargas. A multa prevista é de R$ 130,16 (infração média). Nesse local, segundo Marcelo Perozini, a interdição é total. O diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, Dirceu Rodrigues Alves Júnior, lamentou os flagrantes, que ele classifica como irresponsáveis e que podem ter consequências graves, como deixar sequelas e até vítimas fatais. “É preciso intensificar as fiscalizações e multar, pois, infelizmente, é sentindo no bolso que o condutor pode repensar seus atos”.
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS