X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Cidades

Existe cerveja saudável?

Especialistas dizem que a bebida até tem substâncias benéficas, mas alertam para riscos com o álcool e o limite no consumo diário


Imagem ilustrativa da imagem Existe cerveja saudável?
Thalles contou que é amante de cerveja, mas que toma cuidados, pois o consumo em excesso pode fazer mal. |  Foto: Douglas Schneider/AT

Uma das bebidas mais apreciadas pelos brasileiros, a cerveja ganhou novas versões, como sem álcool, light, low carb e sem glúten, nos últimos anos. As mudanças visam, cada vez mais, uma adaptação para conquistar públicos focados em um estilo de vida saudável. 

O consumo de álcool é sempre um alerta, mas, afinal, existe cerveja saudável? Segundo a nutricionista Juliana Tinelli, as pesquisas demonstram que o mais importante é se atentar para a quantidade de bebida alcoólica a ser consumida. 

Além disso, cada tipo de cerveja é voltada a um tipo de consumidor. A “tradicional”, por exemplo, contém glúten, e não seria indicada para indivíduos que tenham restrições ao composto.

“Não podemos orientar que existe um tipo  melhor ou mais saudável, já que cada tipo contém suas características  para determinados consumidores. A ingestão máxima de álcool não pode passar de duas doses por dia para homens e de uma dose para mulheres, considerando uma dose igual a 14g, ou seja, 350 ml (uma lata) de cerveja”, explicou a especialista. 

Já a cardiologista Tatiane Emerich aponta que ninguém deve consumir bebida alcoólica com o objetivo de ser mais saudável.  

A cerveja, contudo, possui polifenóis, que são substâncias com poder antioxidante e podem trazer algum benefício cardiovascular, sempre com o consumo moderado, de até 350ml para mulheres e de 700ml para homens.

“A vida saudável não depende do álcool. Os benefícios que são atribuídos  podem ser encontrados  em uma alimentação saudável e  prática de atividades físicas. O consumo moderado já mostrou algum benefício por  conter antioxidantes”, destacou.

A nutricionista Juliana Tinelli explicou que as substâncias antioxidantes são derivadas do lúpulo e do malte, que ajudam na manutenção de funções orgânicas.

Ambas as profissionais de saúde defendem que, caso a pessoa opte pela cerveja, é importante o consumo consciente, com planejamento de um limite, dentro das recomendações expostas na reportagem.

O autônomo Thalles Camuzzi Bügger, 27 anos,  contou que é amante de cerveja e que toma cuidados, pois sabe que o consumo em excesso pode fazer mal à saúde. Ele  afirma que, de vez em quando, opta pelas opções sem álcool.

Quem não bebe não deve ser incentivado a consumir álcool

Os efeitos antioxidantes presentes na cerveja não são suficientes para que aqueles que optam por não consumir bebidas alcoólicas passem a incluir a cerveja no dia a dia.

De acordo com a nutricionista Juliana Tinelli, tais benefícios podem ser facilmente obtidos com a alimentação.  

“Não devemos incentivar o consumo de bebidas alcóolicas a indivíduos abstêmios, mesmo perante os estudos que mostram um possível efeito cardioprotetor e a redução da mortalidade. O que devemos propagar é que sejam incluídos hábitos saudável e, para quem consome bebidas alcóolicas, que façam o consumo moderado e consciente”, enfatizou.

No caso de gestantes, o indicado é evitar completamente o consumo até da cerveja sem álcool, já que a legislação brasileira permite o consumo em até 0,5% de álcool na composição de cervejas não alcoólicas, reitera a cardiologista Tatiane Emerich.


Saiba mais


Indicação

cada tipo de cerveja é voltada a um tipo específico de consumidor.

O consumo de álcool, por dia, não deve ultrapassar duas doses para homens e uma para mulheres. No caso da cerveja, isso significa 700ml e 350ml, respectivamente.

A Cerveja tem substâncias com poder antioxidante e podem trazer algum benefício cardiovascular, o que é possível ser obtido com alimentação saudável e  atividades físicas.  

Tipos de cerveja

Sem álcool

Composta dos mesmos ingredientes, as cervejas sem álcool têm  teor alcóolico muito

Imagem ilustrativa da imagem Existe cerveja saudável?
Cerveja: opções variadas. |  Foto: Divulgação

reduzido, mas ainda apresentam resquício da substância.

Orgânica

Pelo menos, 95% dos ingredientes  da cerveja orgânica são produzidos  em solo sem fertilizantes sintéticos, pesticidas, além de não ser geneticamente modificados.

Sem glúten

São feitas com cereais que não contêm glúten e são ideais para pessoas com intolerância à substância. 

Low carb

Não são livres de álcool, mas possuem menos carboidratos do que as tradicionais. 

Dicas

Para um consumo consciente, planeje e estabeleça um limite para si. 

Evite ingerir bebida alcóolica de estômago vazio. Caso esteja em jejum, faça melhores escolhas para os acompanhamentos ou petiscos.

Capriche na hidratação antes, durante e após o consumo de cerveja e outras bebidas alcóolicas. Para cada copo de álcool, intercale consumindo um copo de água.

Fonte: Especialistas consultadas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: