X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Estado já registrou 12 mil casos de chikungunya só este ano

| 05/06/2020 13:47 h

Além da pandemia causada pelo coronavírus (Covid-19), outra doença também tem afetado a vida da população do Estado: a chikungunya.

Já são 12.121 casos da doença, apenas este ano, contra 762 casos confirmados no mesmo período do ano passado. Uma pessoa morreu em decorrência da doença.

A explicação para os aumentos de casos no Estado, de acordo com o chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, Roberto Laperriere Júnior, é o fato de a população estar mais suscetível a doença.

mosquito da dengue
“No começo do ano tivemos o período sazonal, devido à questão da suscetibilidade da população em relação ao vírus da chikungunya. Além disso, o mosquito conta com o clima favorável para a proliferação, o que ocasiona no aumento de casos”, afirmou Roberto.

De acordo com o Ministério da Saúde, 80% dos criadouros estão nas residências. Segundo Laperriere, a limpeza dos quintais e de objetos que acumulam água deve ser feita semanalmente.

“É importante fazer a limpeza minimamente semanal, pois temos que considerar o ciclo biológico do mosquito que ocorre entre três a oito dias. Eliminando o foco nesse período, conseguimos inibir a proliferação”, ressaltou.

Sintomas

Um dos sintomas da chikungunya é a febre alta. A doença também provoca dores nas articulações, e em alguns casos essa dor pode ser intensa e incapacitante impedindo a pessoa de realizar suas atividades comuns do dia a dia, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

A dor se concentra nas articulações e pode ocorrer rigidez matinal nas articulações (principalmente mãos). A doença também provoca vermelhidão na pele, que surge a partir do quarto dia e pode causar aftas.

Quanto à dengue, foram notificados, até o momento, 38.135 casos suspeitos no Estado. Oito mortes, pela doença foram registradas. O Estado também tem 877 casos suspeitos de infecção pelo zika vírus.

Entre as formas de prevenção contra dengue, chikungunya e zika, o Ministério da Saúde destaca, além da limpeza dos quintais, que a população não jogue lixo nas ruas ou em imóveis abandonados, e caso haja lixo nessas localidades, as Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada.


SAIBA MAIS


Números

  • Em 2020 foram registrados 12.121 casos de chikungunya no Estado, já no mesmo período do ano passado foram registrados 762 casos confirmados. Uma morte foi confirmada em decorrência da doença.

Sintomas

  • Um dos sintomas é a febre alta. A dor, nesse caso, é súbita, intensa e chega a ser incapacitante, impedindo a pessoa de realizar suas atividades comuns do dia a dia. A dor se concentra nas articulações e pode ocorrer rigidez matinal nas articulações (principalmente mãos).
  • A doença também provoca vermelhidão na pele, que surge a partir do quarto dia e pode causar aftas.

Prevenção

  • Limpar o quintal; tirar água dos pratos de plantas; tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água; tampar ralos.

Fonte: Sesa.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS