X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Estado está na rota do carvão clandestino do País

Madeira é extraída da planta de eucalipto, levada à carvoarias clandestinas e, em seguida, vendida de forma ilegal

Tainara Nascimento E Kananda Natielly, do jornal A Tribuna | 15/07/2022 14:50 h

Equipes durante apreensão:  nos últimos seis meses, mais de 100 toneladas de carvão foram recolhidas.
Equipes durante apreensão: nos últimos seis meses, mais de 100 toneladas de carvão foram recolhidas. |  Foto: Divulgação
 

Estado está entre as principais rotas do tráfico clandestino de carvão do País. A madeira é extraída da planta de eucalipto de empresas que produzem celulose, é levada à  carvoarias clandestinas e, em seguida, vendida de forma ilegal em todo o Brasil. 

Nos últimos seis meses, mais de 100 toneladas de carvão ilegal  foram apreendidas pela  Delegacia de Polícia de Conceição da Barra, em ação conjunta com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) e o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf). 

Segundo o Capitão Fabrício Rocha  do BPMA da região Norte, a ação também tem ligação direta com as queimadas criminosas de eucalipto na região Norte do Estado. Após a fabricação, os criminosos lucram vendendo com o valor abaixo do mercado.   

Só no mês passado, mais de 11 toneladas de carvão clandestino, que seriam entregues   no Rio de Janeiro, foram apreendidas. Outras  33 toneladas   foram apreendidas nos municípios de Aracruz e Fundão.

O titular da Delegacia de Polícia de Conceição da Barra, delegado Alysson Pereira, responsável pela investigação na região Norte, disse que  foi possível identificar locais de produção por meio de um levantamento. 

Durante a ação policial, foi constatado  que, na propriedade rural, aconteciam outros crimes ambientais  que resultaram na apreensão de pássaros da fauna brasileira e a lavratura dos Termos Circunstanciados de Ocorrência.

Segundo o relatório, até a última terça, 19 operações foram realizadas, tendo 22 pessoas conduzidas com 232 metros  de carvão vegetal,   16.684 quilos de carvão embalados e  200  metros  de lenha. Além disso, dois caminhões e um  trator de rodas foram apreendidos.  

Ainda segundo  Pereira, parte desse carvão recebido pelas  carvoarias vem das comunidades de Conceição da Barra onde são provocados incêndio em uma área de eucalipto de  empresa privada. 

“Após cessar o fogo, os funcionários dessa empresa vão ao local, retiram a parte ‘boa’ do eucalipto, e doam a  parte de baixo para essas comunidades. Quando recebem o material,  elas  fabricam a matéria-prima do carvão e vendem para as carvoarias, criando um ciclo financeiro fomentado pelo incêndio criminoso”.

Esquema movimentou R$ 1 milhão

O esquema da extração  e venda ilegal de carvão no Estado atua há mais de  20 anos atua no Norte do Estado como uma máfia. 

Em 2019, mais de vinte pessoas foram presas por formação de quadrilha, extração ilegal de madeira, sonegação de impostos, falsidade ideológica e crimes ambientais.

Os acusados fazem parte da chamada máfia da madeira e do carvão, que foi descoberta durante a “Operação Selva de Pedra”. Entre os detidos estavam empresários, caminhoneiros e madeireiros da região. O esquema movimentava mais de R$ 1 milhão por mês.  Além das 21 pessoas presas, outras 71 foram indiciadas por participação no esquema.

Durante a operação, a polícia apreendeu também 50 caminhões usados pela quadrilha. O grupo agia, principalmente,  em  Linhares, Venda Nova, São Mateus, Conceição da Barra, Jaguaré, Pedro Canário e no Sul da Bahia.

Em  12 dias da operação  foram apreendidos, ainda carros, motosserras, arma de fogo, munições, computadores, cargas de madeira e de carvão vegetal, blocos de notas fiscais e um notebook  com programa de emissão de nota fiscal eletrônica.

Confira os números

Carvoarias irregulares.
Carvoarias irregulares. |  Foto: Divulgação
 

Operações em 19 edições  

- Foram realizadas19 edições da Operação Força Tarefa em 5 municípios. Só neste ano,100 toneladas de carvão ilegal foram apreendidas.  

- São Mateus, Conceição da Barra, Pinheiros, Montanha, Jaguaré e Sooretama

- Participaram da operação a 3ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, Polícia Civil, 13º Batalhão de Polícia Militar, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal  (Idaf), Secretaria da Fazenda do Estado do Espírito Santo e Representantes da Empresa Suzano Celulose.

- Trinta fornos de carvão irregular foram interditados. 

- Segundo o relatório operacional, até a última terça-feira, nas  19 operações realizada foram 22 pessoas conduzidas;

 - Com 232 metros  de carvão vegetal, 16.684 quilos de carvão embalados e 200  metros  de lenha. Além disso, dois caminhões e um  trator de rodas foram apreendidos.

Fornos interditados 

- Também durante a operação, 17 mil embalagens para empacotamento de carvão vegetal foram encontradas e 30 fornos de carvão.

- Em 2019, mais de 20 pessoas foram presas por formação de quadrilha, extração ilegal de madeira, sonegação de impostos, falsidade ideológica e crimes ambientais.

- O esquema movimentava mais de R$ 1 milhão por mês.

Fonte: Polícia Civil

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS