Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Escola de eletricistas exclusiva para mulheres

| 13/08/2021 18:02 h

Diante do cenário majoritariamente masculino, foi criada uma escola de eletricistas exclusiva para mulheres. Pioneira no Estado, tem o objetivo de aumentar a presença feminina no setor. A iniciativa é da EDP Espírito Santo e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Grupo de mulheres  que foram selecionadas para fazer o curso  profissionalizante de eletricista  na escola
Grupo de mulheres que foram selecionadas para fazer o curso profissionalizante de eletricista na escola |  Foto: Douglas Schneider/AT
A procura foi alta: ao todo, 3.484 mulheres se inscreveram no curso, mas apenas 32 delas foram selecionadas. A concorrência chegou a 108 candidatas por vaga.

As aulas na instituição, que ocorrem no Senai Civit, na Serra, tiveram início na última segunda-feira.

Uma das mulheres que conseguiu garantir a vaga é Raianne Ressurreição de Souza, de 27 anos. Ela atuava como operadora de caixa e deixou o emprego para iniciar o curso, que já vinha tentando fazer há dois anos.

“Eu queria fazer algo diferente. Não conseguia me ver nas outras áreas em que trabalhei, não conseguia ficar feliz. Eu gosto de sair, ser livre, e, nesse trabalho, é o que vamos ter. Vamos estar sempre em lugares diferentes e com aventura”.

A instrutora do curso da Escola Feminina de Eletricista, Josiane Jacintho dos Santos, explicou que o curso profissionalizante permite trabalhar com construção, manutenção e operação de rede de distribuição de energia elétrica.

“Existe um preconceito com mulheres na área, mas é cultural. Muitos homens acham que o serviço braçal tem de ser realizado por homens. Mas, nós, mulheres, conseguimos muito bem executar essas atividades, com precisão e agilidade”, disse.

Segundo a gestora de Gestão de Pessoas da EDP, Vânia Azevedo Xible, a iniciativa faz parte da estratégia da empresa de aumentar em, pelo menos, 30% o número de mulheres contratadas até 2025. Hoje, há 23% de mulheres no quadro.

“Nós, mulheres, temos uma sensibilidade mais aguçada. Geralmente, elas são mais cuidadosas no dia a dia”, disse. “Ficamos surpresas com o número de mulheres interessadas. Isso nos fez um alerta para lançar novas turmas”.

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) apoiou a iniciativa e disse que procura incentivar a presença das mulheres nas indústrias. “O setor eletricista carece de mão de obra, e qualquer necessidade de mão de obra cabe também para mulheres”, pontuou o gerente executivo de Mercado da Findes, Fernando Bohn Geller.

Curso profissionalizante é gratuito

Primeira turma 
da Escola Feminina  de Eletricista conta com  
32 alunas. Ao todo, 3.484 mulheres se inscreveram   para disputar 
as vagas
Primeira turma da Escola Feminina de Eletricista conta com 32 alunas. Ao todo, 3.484 mulheres se inscreveram para disputar as vagas |  Foto: Douglas Schneider
  • Escola Feminina de Eletricista

É uma instituição que disponibiliza curso profissionalizante de eletricista gratuito e exclusivo para mulheres.
O objetivo é qualificar e capacitar mulheres como eletricistas de redes de distribuição de energia.
As estudantes recebem bolsa-auxílio, material didático, uniformes, equipamentos de proteção individual (EPIs) e lanche no local.
A escola é de iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e da EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo.
As inscrições para participar ocorreram em 2020. Ao todo, 3.484 mulheres se inscreveram, mas as aulas só tiveram início na última segunda-feira, devido à pandemia. Após provas, testes psicológicos e entrevistas, 32 candidatas foram selecionadas.

  • Curso de eletricista

O curso tem carga horária de cerca de 550 horas e três meses e meio de duração. As aulas são das 8h às 17h.
Após a finalização do curso, as alunas recebem certificado do Senai-ES.
Há aulas teóricas e práticas sobre os princípios e leis que regem o funcionamento de sistemas elétricos.
O intuito é que as participantes aprendam sobre os procedimentos e técnicas necessárias para planejamento, execução, avaliação e inspeção das redes, e também sobre manutenções preventivas e corretivas.
A previsão é de que novas inscrições ocorram em janeiro de 2022 e que seis turmas sejam formadas no próximo ano (três por semestre).

Fonte: Senai-ES e EDP Espírito Santo.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS