X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Empréstimo sem juro para 1.180 vagas em faculdades

| 06/02/2020 17:39 h | Atualizado em 06/02/2020, 18:13

Edson Martinelli utilizou o Fies para pagar o curso de Direito: “Se não fosse isso, teria trancado a faculdade”
Edson Martinelli utilizou o Fies para pagar o curso de Direito: “Se não fosse isso, teria trancado a faculdade” |  Foto: Beto Morais / AT
Quem pretende ingressar no ensino superior pagando as mensalidades com empréstimo sem juro deve ficar atento: começou ontem e vai até o dia 12 as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Serão 1.180 vagas em faculdades particulares do Estado.

O programa do Ministério da Educação (MEC) é destinado a financiar cursos superiores para estudantes de baixa renda.

A oferta de vagas a juro zero é para estudantes com renda familiar per capita mensal de até três salários mínimos (R$ 3.135). É preciso ter participado de qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2010 e obtido pelo menos 450 pontos, além de não ter tirado zero na Redação.

Durante o curso, o estudante paga apenas parte da mensalidade não incluída no contrato de financiamento, além de um seguro de vida. Ele só começa a pagar a dívida contraída após se formar.

Caso ainda não tenha emprego e renda formal, o financiamento será quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo previsto no contrato.

Formado em Direito no fim do ano passado, Edson Martinelli, de 25 anos, utilizou o Fies para pagar seu curso na Faculdade Pio XII. “Ajudou bastante. Se não fosse isso, eu teria trancado a faculdade. É uma facilidade para ter acesso ao ensino superior”, afirmou Edson, que ontem deu entrada na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O futuro advogado só deve começar a pagar a dívida daqui há um ano e oito meses, com parcelas que chegam no máximo a R$ 300.

Outra modalidade do programa é o P-Fies, destinado a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos (R$ 5.225). Neste caso, o financiamento é negociado com um banco.

O resultado da primeira pré-seleção do Fies será divulgado no dia 26 de fevereiro. Quem não for pré-selecionado ainda pode ter uma segunda chance, ficando em lista de espera para o caso de algum estudante não confirmar a inscrição.

A classificação é feita com base na nota do Enem, sendo dada preferência a quem nunca cursou nenhum curso superior. O candidato pode selecionar até três cursos de seu interesse que tenham vagas.


Saiba mais


Fies

O que é?

  • O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado a financiar cursos superiores em faculdades particulares para estudantes de baixa renda.
  • Pelo programa, o governo empresta valores a juro zero.
  • O percentual mínimo de financiamento é de 50%.

Quem pode participar?

  • Estudantes com renda familiar per capita mensal de até três salários mínimos (R$ 3.135).
  • É preciso, também, ter participado de qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2010 e obtido pelo menos 450 pontos e não ter tirado zero na Redação.

Quando a dívida é paga?

  • O estudante só começa a pagar a dívida contraída após se formar.
  • Caso ainda não tenha emprego formal, o financiamento será quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo previsto.

Cobrança

  • Há possibilidade de cobrança judicial das dívidas acima de R$ 10 mil.
  • O ajuizamento deverá ser feito após 360 dias de inadimplência na fase do pagamento em parcelas dos débitos.

Como se inscrever?

  • As inscrições são feitas pela internet no site: fies.mec.gov.br.
  • O prazo começou ontem e vai até as 23h59 do dia 12 de fevereiro.
  • Basta inserir CPF, data de nascimento e o código de verificação que aparece na tela.

Como é a classificação?

  • De acordo com as notas obtidas no Enem, observada uma sequência que leva em conta, por exemplo, não ter concluído o ensino superior e não ter sido beneficiados pelo financiamento estudantil.

Cronograma

  • Pré-seleção: 26 de fevereiro
  • Chamada da lista de espera: 26 de fevereiro a 31 de março.

P-Fies

  • É outra modalidade do programa, mas destinada a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos (R$ 5.225).
  • Neste caso, as condições do financiamento são negociadas com um banco.
  • Os critérios, as inscrições e o cronograma são os mesmos do Fies.

Outros financiamentos

Crédito Universitário

  • O valor do semestre pode ser financiado em até 12 parcelas, com cobertura de até 100% do valor do curso, cujas parcelas serão debitadas na conta-corrente do aluno que contratou a operação.
  • Mais informações: no site universitario.bradesco.

Pravaler

  • Possibilita que o estudante pague metade da mensalidade da faculdade, finalizando o pagamento do curso no dobro do tempo comum.
  • Mais informações: no site www.pravaler.com.br.

Faça Acontecer

Fonte: MEC e programas consultados.


Estudante devedor pode ser cobrado na Justiça

O governo federal agora poderá acionar a Justiça para cobrar o pagamento de quem está inadimplente com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Até então, a cobrança era feita somente no âmbito administrativo.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), podem ser cobradas judicialmente as dívidas acima de R$ 10 mil. A prática é válida para contratos firmados até o segundo semestre de 2017.

“O ajuizamento deverá ser feito após 360 dias de inadimplência na fase de amortização, ou seja, do pagamento em parcelas dos débitos”, informou o MEC por meio de nota.

Até o ano passado, 700 mil contratos estavam atrasados a mais de 90 dias. Por conta disso, foi lançado um programa de renegociação. O número de contratos considerados inadimplentes, no entanto, aumentou cerca de 23% após a realização do programa para renegociar as dívidas.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS