X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Em culto, pastora diz para "meter a mão na cara e pisar no pescoço de filho"

| 25/10/2020 17:08 h | Atualizado em 25/10/2020, 17:31

Após aparecer em um vídeo dizendo que filhos que batem ou enfrentam os pais têm que receber "uma mão na cara e uma pisada no pescoço", uma pastora evangélica viralizou nas redes sociais neste fim de semana. As informações são do Uol.

As imagens foram registradas em um culto na Assembleia de Deus em São Paulo, ministrado pela pastora Adriele da Silva Ota, no mês de setembro. Ao Uol, a religiosa afirmou que a frase está fora do contexto e que nunca teve a intenção de incitar a violência.


A gravação em que aparece Adriele, que é pastora há nove anos no Itaim Paulista, zona leste de São Paulo, foi feita por um fiel que estava na igreja e começa poucos segundos antes dela dizer as frases consideradas polêmicas.

O vídeo, então, viralizou rapidamente no Twitter e no Facebook, mas, de acordo com o Uol, a pastora afirmou que tudo não passou de um mal-entendido.

"Eu falo de um jeito que é para a população entender. Jamais diria para um pai ou mãe bater no próprio filho, mesmo que ele tenha feito isso com eles. A frase é uma metáfora para dizer 'olha, você precisa mostrar quem é que manda em casa, não pode deixar seu filho fazer o que quiser, tem que mostrar qual é a regra'", falou Adriele.

Com três filhos, um deles pastor-mirim e com um marido que também prega em cultos, a pastora afirmou que não tem nada a esconder. "Nossa vida é um livro aberto. Não temos nada a esconder".

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS