Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

“Ela só gritava: 'Salva meu filho', diz pai de bebê morto em acidente

Luciana Cazarotto e Luan Jonas sofreram um acidente que resultou na morte prematura do primeiro filho deles

Kananda Natielly e Roberta Bourguignon, do jornal A Tribuna | 02/03/2022 17:53 h | Atualizado em 02/03/2022, 18:15

Carro onde casal (destaque) estava capotou diversas vezes até cair em um barranco a caminho da Rodovia Afonso Swab, em Santa Maria de Jetibá
Carro onde casal (destaque) estava capotou diversas vezes até cair em um barranco a caminho da Rodovia Afonso Swab, em Santa Maria de Jetibá |  Foto: Divulgação
 

Dor, luto e angústia são as palavras que resumem o atual momento do casal Luciana Cazarotto Pontiari, de 35 anos, atendente, e Luan Jonas Chiabai, 30, pedreiro.

Eles sofreram um acidente, na madrugada da última segunda-feira (28), em Santa Maria de Jetibá, região Serrana do Estado, que resultou na morte prematura do primeiro filho deles, um menino que se chamaria Luiz Antonio. Luciana estava grávida de 9 meses.

Aos prantos e ainda sem acreditar que perdeu o filho, o pedreiro conversou exclusivamente com a reportagem de A Tribuna e contou detalhes sobre o acidente. Segundo ele, no momento que o veículo capotou, Luciana só conseguia pedir para salvar o bebê. 

“Ela falava: 'amor, salva meu filho'”. Mas não consegui”, disse o pedreiro.

A Tribuna – Como tudo aconteceu?

Luan Jonas – Eu estava na casa do meu sogro, que mora em Caramuru, um distrito de Santa Maria de Jetibá, quando a bolsa da minha mulher estourou. Eu fiquei preocupado e quis levá-la para o hospital. No caminho, eu vi um buraco, mas não deu tempo de frear. O pneu estourou, o carro capotou, saí da pista e caímos de uma ribanceira de quase 30 metros, segundo quem foi ao local. 

Consegue se lembrar do capotamento?

Eu lembro que minha mulher só gritava: “Salva meu filho. Amor, salva meu filho”. Quando o carro caiu, eu ainda consegui sair dele e tirar minha mulher. Andamos cerca de um quilômetro para pedir ajuda na rodovia. Um casal, que morava há mais ou menos 500 metros do local, nos colocou no carro deles e nos socorreu. Meu filho começou a nascer dentro do carro, mas morreu ao chegar no hospital. 

O bebê era um sonho de vocês?

Sim. Minha mulher teve três abortos, e dessa vez que conseguiu segurar a criança, nós perdemos. Eu não consegui salvar o meu filho (choro). Ele era um sonho nosso. Estávamos tentando há três anos, esperando por ele. 

Como está a sua mulher?

Ela está aos prantos, mas fisicamente bem. Eu e ela recebemos alta e já estamos em casa. Eu só quebrei a clavícula, mas ela não sofreu nada.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS