X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Dez hábitos que devem mudar após a pandemia

| 13/06/2020 19:33 h

A pandemia está transformando o mundo em diferentes aspectos. Uma nova realidade está sendo criada e todos deverão se adaptar a ela. O tempo com a família, as relações de trabalho, o lazer e a permanência no lar são hábitos que deverão mudar de vez após a pandemia, segundo especialistas.

A digital influencer Lorraine Stoodley, de 39 anos, tem promovido vivências em casa para melhorar as relações familiares. As brincadeiras com a filha Sophie, 4, agora são diárias. “Eu corria contra o tempo e agora estou mais com a minha família. “Não abro mais mão desse contato, então vou reprogramar minha agenda para continuar vivendo isso que vivo agora”.

Na foto, Lorraine Stoodley e a filha Sophie, 4 anos
Na foto, Lorraine Stoodley e a filha Sophie, 4 anos |  Foto: Leone Iglesias/AT
O médico psiquiatra e escritor Vicente Ramatis enfatiza que a crise está promovendo mudanças intensas, positivas ou negativas.

“As pessoas reagem de formas diferentes”, pontua. “Por um lado, haverá um boom de obesidade. Por outro, em casa, pessoas estão optando pela alimentação saudável”.

Ele recorda que catástrofes passadas, como as guerras mundiais, promoveram avanços e modernização. Contudo, é preciso sabedoria para lidar com as adversidades.

Por isso, Ramatis sugere a meditação, que “contribui para a paz interior e para melhorar a atenção, a concentração e o discernimento”.

A quarentena ainda está aumentando a percepção sobre a casa, avalia a empresária e proprietária do Studio Castro, Danielle Castro de Barros Salles Ramos. “Até então, a correria do dia a dia não permitia isso. Neste momento, as pessoas estão sentindo a necessidade de deixar a casa mais aconchegante”.

A presença digital também está mais forte e norteia as relações nesse novo mundo. Para atender os clientes, o Studio recorre às tecnologias para ajudar na seleção das obras, entregues em casa para análise da composição da decoração.

A psicóloga Gisélia Freitas destaca que a pandemia acelerou a digitalização de empresas e pessoas, avançando o mercado brasileiro para o 4.0, em que as inovações potencializam a produtividade.

O impacto incidirá nas relações de trabalhos com maior exigência nos processos seletivos, que serão virtuais com maior frequência.

“O mercado será mais competitivo, pois empresas enxugaram o quadro de funcionários ao mínimo e mantiveram a produção, investindo em máquinas”, avalia Gisélia.

Saiba mais

1) Mais tempo com a família

As famílias que estão conseguindo organizar o convívio para viver bons momentos manterão laços fortalecidos. Pais que neste momento estão acompanhando os filhos, até nos estudos, serão mais presentes.

2) Empatia e solidariedade

Essas emoções estão sendo fundamentais em meio à crise e deverão ser mantidas mesmo após a pandemia para garantir o restabelecimento e a recuperação física, psicológica e social de todos.

3) Espiritualidade fortalecida

O encontro com a espiritualidade tem ajudado muitos a manter a saúde emocional neste período. Ela não está necessariamente associada à religião, mas sim a se descobrir e se conectar com um poder divino.

4) Atenção ao lar

O tempo em casa apurou o olhar a detalhes antes despercebidos. Além disso, se tornou ainda mais necessário deixar o lar acolhedor e aconchegante.

5) Estilo de vida mais saudável

A ameaça do vírus despertou para a importância de cuidar da saúde. Além disso, com mais tempo em casa, dá para preparar refeições mais saudáveis.

6) Novas formas de se entreter

Sem as tradicionais atividades de lazer, como baladas, shows e cinema, novas formas de se divertir em casa foram descobertas, como as lives musicais e videochamadas com amigos.

7) Presença digital

A pandemia fez com que as ferramentas digitais se tornassem ainda mais presentes no cotidiano. Elas aproximam pessoas queridas, facilita o trabalho e o estudo em casa e ainda criaram novas formas de consumo. A tecnologia manteve atividades econômicas e acelerou a produtividade.

8) Atenção com a higiene e distanciamento

Hábitos de higiene e distanciamento são indispensáveis para combater o coronavírus e evitar o contágio. Depois da pandemia, eles ainda deverão se manter. Mas atenção! Se notar que estão caminhando para fobias e transtornos obsessivos compulsivos, busque apoio profissional.

9) Maior competitividade

Empresas tiveram que cortar pessoal para conseguir sobreviver à pandemia e ainda assim manter a produtividade. Então elas deverão manter quadros reduzidos, selecionando funcionários com maior potencial de produção. Ainda no âmbito de trabalho, o home office também deverá continuar em funções que são possíveis.

10) Empreendedorismo e autoemprego

Sem lugar no mercado mais competitivo, trabalhadores precisarão buscar novas formas de gerar renda. Alguns irão empreender com novas ideias, outros se manterão em suas atividades de forma independente.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS