X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Casa onde crianças morreram teve incêndio no ano passado

| 16/08/2021 19:44 h | Atualizado em 16/08/2021, 19:59

Ícaro e Israel estavam dormindo em quarto quando incêndio começou
Ícaro e Israel estavam dormindo em quarto quando incêndio começou |  Foto: Leone Iglesias/AT e Reprodução

A casa onde os irmãos Ícaro, de 6 anos, e Israel, de 5 anos, morreram carbonizados já havia sido local de incêndio no ano passado. A informação foi passada por um vizinho aos militares do Corpo de Bombeiros, durante os trabalhos de perícia, nesta segunda-feira (16). 

"Foi uma informação que um vizinho passou, que há cerca de um ano a geladeira da residência pegou fogo. Já demonstra que as instalações elétricas eram precárias. Ele passou isso para o perito que vai avaliar as causas", informou a tenente Andressa, do Corpo de Bombeiros. 

A perícia do Corpo de Bombeiros, que vai apontar a causa do incêndio deve ficar pronta em 20 dias, podendo esse prazo ser prorrogado por mais 20 dias. Mas, inicialmente, foram constatados problemas elétricos na residência, conforme a tenente. 

Entre eles, estão a ausência de disjuntor e a presença de ligações irregulares, os chamados gatos de energia. 

Além da perícia do Corpo de Bombeiros, há ainda o trabalho da Polícia Civil, que apura a causa da morte das crianças. 

Em nota, a Polícia Civil informou que a mãe das crianças foi encaminhada à Delegacia Regional da Serra, onde foi ouvida e liberada.

"O caso seguirá sob investigação da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Serra e, para que a apuração não seja prejudicada, outras informações não serão repassadas", disse.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

A Defesa Civil da Serra realizou vistoria no imóvel, após o incêndio. A prefeitura informou, em nota, que, além dos danos estruturais relevantes, foram constatados destelhamento provocado pelo incêndio, paredes com rachaduras, rede elétrica exposta e muito precária.

"Além da análise estrutural, a equipe foi à residência com a assistência social para realização de diagnóstico. O objetivo é acolher a família", informou a prefeitura.

Irmã e avó se queimaram ao tentar salvar crianças

Antes de deixar a casa, a adolescente, de 15 anos, e a avó das crianças tentaram salvar os dois irmãos do incêndio. No entanto, o fogo estava confinado no quarto onde as duas vítimas dormiam.

"O telhado se rompeu, isso trouxe mais oxigênio e isso aumentou as a altura das chamas. O telhado caiu na cama, onde estavam as crianças. Tinha partes de telhado ali na cama, cobrindo elas. A avó e a adolescente tentaram ir até o quarto, mas não conseguiram. Elas queimaram parte do rosto e do cabelo", explicou a tenente Andressa, do Corpo de Bombeiros.

No quarto onde os meninos dormiam, havia trouxas de roupas, que serviram como combustível para alimentar o fogo, informa a tenente. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS