X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cão fica ao lado de caixão durante velório do dono

Durante o velório de Anderson Simões Campos, o cãozinho Fred chamou a atenção de todos por não sair de perto de seu tutor

Jonathas Gomes, do jornal A Tribuna | 28/07/2022 14:28 h

No velório de Anderson Simões, 53, Fred ficou deitado ao lado do caixão
No velório de Anderson Simões, 53, Fred ficou deitado ao lado do caixão |  Foto: Acervo Pessoal
 

O amor dos cães pelos donos prova que os animais de estimação são os melhores amigos do homem. Na Serra, o velório do aposentado Anderson Simões Campos, 53, se tornou ainda mais emocionante com a presença do Fred, cachorrinho dele, que ficou o tempo inteiro deitado ao lado do caixão. 

A cena repercutiu nas redes sociais e emocionou todo o País. Anderson sofreu um infarto no último sábado à noite e seu velório ocorreu na   segunda-feira, em um local em frente à casa do aposentado, em São Patrício, região de Jacaraípe, na Serra. 

Fred, inicialmente, não poderia entrar no local, mas insistiu em participar da despedida do seu tutor, conta Ariely Campos Hackbart, 28, filha de Anderson. 

“Percebi que ele já estava sentindo falta do meu pai. Ele se despediu e todos contam que ele ainda está triste. O momento foi completamente emocionante para toda a minha família. Foi como se ele estivesse compartilhando da nossa dor. É um amor genuíno”.

Aposentado  infartou no sábado
Aposentado infartou no sábado |  Foto: Acervo Pessoal
 

Com aproximadamente oito anos, Fred está na família há cerca de cinco anos, conta Ariely. O cãozinho recebeu cuidados, como ração, água e remédios, após Anderson observá-lo na calçada do bar de sua irmã, Andréia Campos. 

Desde então, Fred conquistou toda a família, que passou a cuidar dele. “Fred foi se achegando aos poucos à família. A relação foi sendo construída com a convivência. Ele pegou amor por todos e nós também passamos a amá-lo. Ele é amoroso e muito próximo dos que tomam conta dele. Por isso, todos se emocionaram com a despedida dele”.

O cachorro já havia demonstrado sentir a falta do tutor ao seguir e tentar entrar no carro da funerária, com a chegada do caixão de Anderson ao velório. 

Ariely conta ainda que Fred não costuma aceitar contato com estranhos e é mais dócil com aqueles que costumam conviver com ele.

Cuidados

A perda do tutor poderia deixá-lo abandonado, mas a família irá manter os cuidados com o cãozinho, conta. 

“Ele só deixa a minha família cuidar dele e se tornou nosso melhor amigo. Vamos continuar cuidando e valorizando o sentimento que construímos com o Fred. Não vai faltar amor, comida, água, remédio e outros cuidados para a saúde dele”. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS