Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Após mortes no setor de rochas, sindicato convoca empresas para intensificar segurança

| 05/03/2021 09:47 h | Atualizado em 05/03/2021, 10:27

Após quatro trabalhadores morrerem vítimas de acidentes no setor do granito, o Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Espírito Santo (Sindirochas) divulgou comunicado convocando as empresas a intensificarem a segurança.

No comunicado, o órgão patronal solicita ainda que as empresas façam revisão de processos internos visando maior segurança, além do fortalecimento na disseminação da cultura de segurança total entre os funcionários.

Os acidentes ocorreram num prazo de uma semana, sendo três no Sul do Estado. O primeiro deles, no dia 25 de fevereiro, matou dois operários de uma só vez. Um casqueiro de pedra se soltou de um bloco de granito, atingiu chapas e caiu sobre as vítimas.

O fato foi registrado na localidade de Estação de Soturno, zona rural de Vargem Alta. Morreram o encarregado Jair Marconcini Mozer, 41 anos e o ajudante Adriano Ângelo Nalin, de 18 anos.

Vítimas de acidentes de trabalho no setor de rochas
Vítimas de acidentes de trabalho no setor de rochas |  Foto: Acervo da família

Cinco dias depois, na terça-feira (2), Sebastião Machado, 59 anos, foi imprensado contra o paredão por um bloco de granito que se soltou em uma pedreira no distrito de Santa Angélica, interior de Alegre.

Pedreira do Grupo Imetame, em Aracruz, onde o vigia Henrique Barbosa Pereira, de 63 anos, morreu após sofrer uma queda.
Pedreira do Grupo Imetame, em Aracruz, onde o vigia Henrique Barbosa Pereira, de 63 anos, morreu após sofrer uma queda. |  Foto: Divulgação Sindimármore
Em Aracruz, no Norte do Estado, o vigia Henrique Barbosa Pereira, de 63 anos, sofreu uma queda em uma pedreira. O acidente aconteceu por volta das 19h15 de quarta-feira (3).

Segundo informações passadas pela empresa ao Sindimármore, Henrique foi levar café para seus companheiros que estavam trabalhando na pedreira e resolveu passar por um caminho mais curto, que ninguém utiliza, quando aconteceu o acidente. Como ele estava demorando, os trabalhadores seguiram os latidos dos cachorros e encontraram Henrique.

O vigia chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Maternidade São Camilo.

Além disso, um jovem de 23 anos está hospitalizado após ser atingido por uma chapa de granito na localidade de Morro Grande, em Cachoeiro de Itapemirim.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Mármore, Granito e Calcário (Sindimármore), Messias Morais Pizeta, disse que acompanha as investigações e que vem encaminhando um relatório dos acidentes para o Ministério do Trabalho, para fiscalizar as empresas.

Confira o comunicado do Sindirochas

A importância da segurança e prevenção dos acidentes no trabalho

Recentes ocorrências que ceifaram vidas de trabalhadores entristece todo o setor de rochas ornamentais. A cultura da prevenção deve ser a base de toda cadeia produtiva e, desta forma, convocamos todos os empresários e empresas do segmento a intensificarem ações que evitem acidentes de trabalho, revisitando seus planos e procedimentos de segurança, bem como fortalecendo a disseminação da cultura da segurança total entre todos os seus colaboradores.

Paralelamente, o Sindirochas estará, frente ao seu papel de representante do setor, interagindo com outras entidades, instituições e órgãos, buscando o desenvolvimento de medidas que permitam a elevação dos índices de segurança do setor, através da indicação e apoio para implementação das melhores práticas neste campo da segurança.

A segurança não é o simples ato de não querer acidentar, mas sobretudo, um ato de solidariedade de não deixar ocorrer acidentes.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS