Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Alimentos vão ter novos rótulos com alerta para riscos

| 07/10/2020 16:30 h | Atualizado em 07/10/2020, 15:35

A Nutricionista Juliana Tinelli diz que alerta sobre nutrientes em excesso, como açúcar e gordura, contribuirá para reduzir problemas  como diabetes e  obesidade
A Nutricionista Juliana Tinelli diz que alerta sobre nutrientes em excesso, como açúcar e gordura, contribuirá para reduzir problemas como diabetes e obesidade |  Foto: Dayana Souza/AT

Após seis anos à espera de um posicionamento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) irá apresentar hoje uma proposta sobre o novo modelo de rotulagem de alimentos no Brasil, que será votada pelos diretores do órgão.

A sugestão levou em consideração mais de 40 modelos, casos adotados no mundo e consultas públicas.

A ideia com a mudança é que as embalagens passem a apresentar informações nutricionais de maneira mais clara, com avisos na parte frontal da embalagem.

A diretora executiva do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Teresa Liporace, está na expectativa de que a Anvisa decida qual será a nova rotulagem.

Para ela, os rótulos atuais não atendem ao Código de Defesa do Consumidor. Teresa defende a proposta dos triângulos, chamada de Rotulagem Nutricional de Alerta Frontal, porque acredita ser mais aplicável.

“O novo rótulo é importante para que o consumidor possa fazer as suas escolhas e também conheça riscos potenciais de todos os produtos que adquire”, ressaltou.

Teresa pontuou que a questão dos rótulos se tornou problema de saúde pública. “Estudos mundiais comprovam que o aumento no consumo de alimentos ultraprocessados está ligado ao crescimento de doenças crônicas”, citou.

Para a nutricionista clínica esportiva funcional Juliana Tinelli, é de suma importância para a população brasileira que ocorra uma atualização na rotulagem nutricional dos produtos alimentícios.

“Um modelo de advertência nutricional com alertas frontais indicando esses nutrientes críticos em excesso, como sódio, açúcar e gorduras, contribuirá para redução de problemas de saúde relacionados à alimentação, como diabetes, hipertensão e obesidade”, destacou.

Professor de Nutrologia, o nutrólogo Roger Bongestab diz que a mudança será importante. “Isso irá facilitar para que a gente possa buscar alimentos mais saudáveis ou que, quando buscarmos por alimentos rotulados, possamos estar conscientes. Vai servir como forma educativa”.

Ele acredita que, com isso, poderá haver diminuição da ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis, já que grande parte delas são desencadeadas por uma alimentação inadequada.

Imagem ilustrativa da imagem Alimentos vão ter novos rótulos com alerta para riscos

Saiba mais


Como será

  • A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) irá apresentar hoje uma proposta sobre o novo modelo de rotulagem de alimentos no Brasil.

  • A proposta passará por uma votação pelos diretores da agência.

  • A discussão sobre a mudança do rótulo ocorre desde 2014 e já contou com a colaboração de entidades públicas e de indústrias.

  • Para a elaboração da proposta, a Anvisa levou em consideração mais de 40 modelos e casos adotados pelo mundo.

  • Também foram realizadas consultas públicas, para saber qual o modelo preferido da população.

  • Independente do modelo que for aprovado, a ideia com a mudança é que as embalagens passem a apresentar informações nutricionais de maneira mais clara, com avisos na parte frontal e informações indicando a presença de ingredientes prejudiciais à saúde.

  • Teresa Liporace
    Teresa Liporace |  Foto: Divulgação
    Entre os destaques das propostas, estão o modelo de um triângulo preto, sugerido pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec); um semáforo, proposto pela indústria; e uma lupa, sugestão defendida pela própria Anvisa.
  • Também estão previstas para a reunião de hoje propostas de alterações na tabela nutricional, localizada na parte posterior da embalagem, com relação à legibilidade.

  • Em países latino-americanos como México, Chile, Uruguai e Peru, por exemplo, já existem novos modelos de rótulos com os alertas.

Fonte: Idec, especialistas consultados e pesquisa AT.


Entenda


Seis anos de discussões

  • As discussões sobre a nova rotulagem de alimentos no Brasil têm ocorrido desde 2014.

  • Durante todo esse período, um dos órgãos que esteve à frente dos debates foi o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

  • Há seis anos, o Idec faz parte do grupo de trabalho da Anvisa que discute o assunto.

  • Roger Bongestab
    Roger Bongestab |  Foto: Acervo pessoal
    Desde 2014, houve a elaboração de mais de 40 propostas de rótulos, por entidades públicas e indústrias, e a realização de consultas públicas, para saber qual modelo preferido pela população.
  • A reunião de votação, que ocorrerá hoje, já foi adiada duas vezes: a data original era no dia 29 de setembro, mas foi remarcada para ontem e, novamente, para hoje.

  • Para evitar que novos adiamentos ocorram, o Idec já entrou com um mandado de segurança preventivo no Supremo Tribunal Federal (STF), na última sexta-feira.

  • O órgão tomou essa decisão porque três dos cinco diretores colegiados da Anvisa tiveram o mandato encerrado no último sábado.

  • Segundo o Idec, sem substitutos dos diretores, a reunião poderia não acontecer.

  • Apesar de não haver previsão de indicação de novos nomes para assumir postos vagos, a ideia do Idec é garantir que os diretores substitutos sejam indicados e designados a tempo de deliberarem o processo.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS