X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Agricultores familiares pedem liberação de feiras durante a quarentena no Estado

| 17/03/2021 07:44 h | Atualizado em 17/03/2021, 11:32

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-ES) e a Superintendência Federal de Agricultura no Espírito Santo - SFA-ES/MAPA enviaram um ofício ao governador Renato Casagrande pedindo para que as feiras que comercializam alimentos provenientes da agricultura familiar sejam autorizadas a funcionar durante a quarentena.

“Em função do possível lockdown que se apresenta, dado ao aumento de casos de COVID19, muitos agricultores familiares têm procurado a Superintendência Federal de Agricultura no Espírito Santo - SFA-ES/MAPA com a preocupação de paralisação de suas atividades, que são essenciais para a manutenção do sustento de suas famílias, diz o documento encaminhado na terça-feira (16) ao gabinete do governador.

O ofício pede ainda que a atividade seja considerada essencial. “Assim como os supermercados são considerados serviços essenciais, devendo manter suas atividades mesmo durante um possível lockdown, solicitamos que as feiras seguras sejam enquadradas na mesma modalidade, porém com a vantagem de ocorrerem em ambientes abertos, com a possibilidade de controle na entrada e saída dos consumidores, aumentando ainda mais a segurança nestes locais”.

O Senar-ES ressalta ainda que realiza o projeto ‘Feira Segura’, que dispõe de um guia com orientações aos feirantes sobre higienização dos alimentos e embalagens e prevê a realização de feiras no modelo tradicional adaptado ou drive-thru.

"Os feirantes são treinados pelo Senar para intensificar a higienização desde a colheita até a embalagem dos produtos, utilizar equipamentos de segurança individual e como evitar a propagação do novo coronavírus de acordo com o guia", diz o ofício.

Em nota, a assessoria disse que o governo do Estado recomenda a não realização de feiras, mas os municípios podem decidir pela proibição ou não.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS