X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Advogado doa R$ 1 milhão para vítimas da chuva em Cachoeiro

| 28/01/2020 17:41 h | Atualizado em 28/01/2020, 18:05

Dr. Sérgio Bermudes
Dr. Sérgio Bermudes |  Foto: Divulgação
“Cresci vendo o Rio Itapemirim, brincava pelas ruas da cidade. Agora, vendo a destruição, me doeu muito. Fiquei chocado com o sofrimento das pessoas. Acho que foi a primeira vez que vi cenas como essas. É uma catástrofe”.

A declaração é do advogado Sérgio Bermudes, que é de Cachoeiro, mora no Rio de Janeiro e, sensibilizado, decidiu doar R$ 1 milhão para as vítimas.

À reportagem do Tribuna Online, Sérgio Bermudes contou que é cachoeirense, mas deixou a cidade há 57 anos para estudar e trabalhar. Mesmo distante, mantém uma relação muito estreita com Cachoeiro porque tem amigos no município e porque, por muitos anos, sua família continuou morando no local.

O advogado contou que acompanhou a situação de calamidade da cidade através dos amigos e também do pai, irmãos e outros parentes que residem em Vitória.

“Vi reportagens e também muitas imagens que me mandaram. Tudo muito triste. Se eu pudesse, ajudaria mais. E esse dinheiro não é para uma pessoa ou outra, é para ajudar indistintamente. Tenho muito amor pela cidade e fiquei comovido com a situação”, concluiu.

A distribuição da quantia de R$ 1 milhão será administrada pelo advogado Wilson Márcio Depes, amigo de Sérgio Bermudes. Depes contou que, nesta segunda (27) e terça-feira (28), já se reuniu com representantes da Prefeitura de Cachoeiro para definir quem vai receber o valor.

“A prioridade será comprar comida e água para as pessoas que estão fora de casa, que perderam tudo. Depois, parte do dinheiro vai para o Hospital Evangélico porque ele ficou alagado e as cirurgias precisaram ser suspensas”, pontuou Wilson Depes.

O advogado acrescentou que a Secretaria Municipal de Assistência Social está fazendo um levantamento das principais necessidades e, assim que for entregue a ele, será feita a doação. “Cachoeiro é muito grande e as necessidades são urgentes. A situação é desoladora, um cenário de guerra”, disse Depes.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS