X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

481 motoristas são multados todo dia por infrações graves

Somente este ano, foram aplicadas 101.177 multas consideradas graves pelo Código de Trânsito Brasileiro e 96.228 gravíssimas

Rafael Gomes, do jornal A Tribuna | 02/08/2022 13:55 h

Radares da Rodosol que ficam na região da Ponta da Fruta: excesso de velocidade é a infração grave mais cometida
Radares da Rodosol que ficam na região da Ponta da Fruta: excesso de velocidade é a infração grave mais cometida |  Foto: Douglas Schineider/AT
 

As infrações que mais aumentam o risco de acidentes com mortes e lesões graves já são as mais cometidas no trânsito do Estado.

Somente este ano, foram aplicadas 101.177 multas consideradas graves pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A média é de 481 motoristas flagrados  todos os dias. 

Outras 96.228 infrações são ainda mais arriscadas: as consideradas gravíssimas. Juntas, essas irregularidades lideram o ranking  de infrações,   segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).

A infração grave mais cometida é uma das mais perigosas: transitar em velocidade entre 20% e 50% acima do permitido. Foram 127 mil motoristas flagrados ao correr mais do que podiam. 

Vale lembrar que, quanto maior a velocidade, maior é o risco de morte.  A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o risco de um pedestre morrer ao ser atingido por um carro a menos de 50 km/h é de 20%, por exemplo. Porém, a chance de óbito sobe para 60% se a pessoa for atropelada a 80 km/h.

“A imprudência está diretamente ligada aos acidentes mais graves”, garante a especialista em educação no trânsito Roberta Torres.

Ela alerta para outro problema: a imperícia. “Ou seja, a falta de habilidade do condutor, pois muitos  dirigem sem ter carteira”.

Os dados do Detran-ES comprovam esse problema. Este ano, 8.946 foram flagrados ao dirigir veículo mesmo sem possuir habilitação. Essa é uma infração gravíssima.

Paralelo ao número de irregularidades, também aumenta o registro de mortes. Somente este ano, 390 pessoas perderam a vida no trânsito capixaba – uma média de duas mortes por dia.  

Enquanto nas estradas o excesso de velocidade e a ultrapassagem proibida estão entre as infrações mais arriscadas, nas cidades o perigo está no avanço de sinal vermelho, como ressalta o especialista em trânsito Josimar Amaral. É a segunda infração gravíssima mais cometida, com 19.737 registros.

“A relação dessa  infração com o número de acidentes é direta. Já nas estradas, a principal causa de mortes é a colisão, e vale lembrar que a maioria das rodovias é de pista simples. Vivemos uma pandemia de agressividade no trânsito”, destacou.

“Educação deve começar na escola”

pedestre atravessa 
na faixa: especialistas defendem também que conteúdo de escolas seja utilizado para orientar os já habilitados
pedestre atravessa na faixa: especialistas defendem também que conteúdo de escolas seja utilizado para orientar os já habilitados |  Foto: Thiago Coutinho
 

A redução no número de infrações cometidas e de acidentes de trânsito passa por uma série de ações que precisam ser adotadas. E uma delas é a educação dos futuros motoristas, com aprendizados desde a escola. É o que afirmam os especialistas em trânsito.

“É trabalhar com as crianças, desde cedo, para que elas se tornem adultos, motoristas, pedestres e gestores públicos mais conscientes e responsáveis para um trânsito seguro”, ressaltou a especialista em educação no trânsito Roberta Torres.

Ela ressalta, entretanto, que as ações necessárias não se resumem somente a isso. “Não há uma única solução. É uma junção de ações, como vias mais seguras, pavimentadas e sinalizadas, além da fiscalização, pois não adianta ter uma via perfeita sem uma fiscalização para punir quem desrespeita as regras”.

Para o especialista em trânsito Josimar Amaral,  as atuais campanhas de educação  para o trânsito são, em sua maioria, em caráter comercial e sem resultados efetivos. 

“Precisamos que haja integração dos entes públicos, pois a educação de trânsito não chega nas escolas. As escolas precisam ter programas lineares sobre trânsito. E esse conteúdo também deve ser utilizado para orientar os já habilitados”, destacou.

O diretor-geral do Detran-ES, Harlen da Silva, afirma que o órgão realiza diversas campanhas, mas a imprudência tem sido algo recorrente mesmo assim.

“Temos recursos próprios para campanhas de educação, e fazemos de forma reiterada, mas, infelizmente, a maneira de conduzir vai de cada um. Muitos motoristas levam os problemas pessoais para o trânsito, como nos casos de excesso de velocidade por pressa ou impaciência”, afirmou Josimar Amaral.

SAIBA MAIS

Multas

- 97.405 infrações graves (5 pontos na carteira) e gravíssimas (7 pontos) foram registradas este ano no Estado.  A média é de 940  por dia.

 - Outras 172.763 são infrações médias e 2.299 são leves.

As infrações mais cometidas

1) Transitar em velocidade superior à máxima permitida, com velocidade superior em até 20%: 127.979 (infração média).

2) Transitar em velocidade superior à máxima permitida, com velocidade  superior entre 20% até 50%: 22.664 (infração grave).

3) Avançar sinal vermelho: 19.737 (infração gravíssima)

4) Estacionar em local ou horário proibidos: 18.554 (infração grave).

5) Conduzir veículo que não esteja  licenciado: 12.638 (infração gravíssima)

6) Deixar o condutor de usar o cinto de segurança: 10.771 (infração grave)

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS