search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Cheguei a desmaiar", diz dono de Lamborghini atingida por enchente em São Paulo

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

"Cheguei a desmaiar", diz dono de Lamborghini atingida por enchente em São Paulo


 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A Lamborghini Huracán que ficou quase submersa no estacionamento de um prédio em São Paulo durante a chuva desta segunda (10) seria turbinada e leiloada para arrecadar verbas para instituições voltadas para crianças carentes. 

Ou talvez ainda seja colocada a leilão: ainda não se sabe a dimensão dos estragos e se poderá ser recuperada, diz o designer de carros superesportivos Fernando Santos, 29. O carro não tem seguro. 

O veículo, ano de 2015, foi comprado por um cliente de Santos, a quem ele não identifica por questões de segurança. 

A proposta era turbinar a Lamborghini  - triplicar a sua potência (de 610 para 1.500 cavalos, tornando-a a mais rápida do mundo) e convidar artistas plásticos para refazer a pintura (Romero Britto e Eduardo Kobra eram cotados), entre outras alterações– e filmar o processo para transformá-lo em uma série de televisão de nove episódios. O projeto foi intitulado "Mutant Supercars". 

Ele e o empresário Vinicius Vilela, 42, presidente da Trend Innovaction, produtora que cria conteúdos audiovisuais e que agora é a responsável pelo veículo, viajaram para cidades da Califórnia, para Miami e Dubai desde o ano passado, tanto para gravar a série quanto para apresentá-la em feiras de audiovisual. O projeto inclui também viagens para Alemanha, Itália e Japão. 

Após a transformação, a Lamborghini, que vale cerca de R$ 1,6 milhão, seria leiloada em dezembro. A expectativa era arrecadar a partir de US$ 5 milhões (mais de R$ 21 milhões), valor que inclui a venda em si e experiências com o carro, e destinar os recursos para instituições de caridade. 

Vilela conta que esperava "grandes celebridades da música e do futebol" na lista de potenciais compradores, citando nomes de peso como Cristiano Ronaldo, Brad Pitt, Katy Perry e Kim Kardashian.

Nesta segunda, porém, tudo pareceu ir, literalmente, por água abaixo. Fernando havia levado o carro para o prédio onde vive, na Vila Leopoldina (zona oeste de São Paulo), após uma sessão de fotos no domingo (9). Quando acordou no dia seguinte, viu o entorno do prédio tomado por água. 

"Desci para a garagem e vi que a água chegava à metade dos carros", conta Santos. "Entrei em choque, cheguei a desmaiar. Fui socorrido pelos vizinhos. A sensação foi de o sonho descer pelo bueiro."

O veículo está agora em uma oficina para reparos. "Ainda não tenho noção do estrago. A expectativa é recuperar o carro, não sei ainda de que maneira, e voltar a tocar o projeto", diz o designer. Segundo Vilela, o carro não tem seguro porque passaria por alterações consideráveis em seu valor e não ficava rodando pelas ruas

No mesmo prédio, outros carros de luxo foram danificados em meio à enchente. Um deles foi um Porsche 911, avaliado em R$ 600 mil, cuja foto circulou em redes sociais. A Folha entrou em contato com o suposto dono, mas ele não quis se manifestar sobre o incidente. 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados