search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cem Anos de Solidão em tempos de quarentena

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Para Ler

Cem Anos de Solidão em tempos de quarentena


Cem Anos de Solidão, escrito por Gabriel García Márquez e publicado em 1967, é um daqueles livros que mora na lista das pessoas durante muito tempo. Dá a impressão que vai ser uma leitura complexa e densa demais.

Acontece que o livro flui muito bem e é interessante em diferentes aspectos. A história foge de clichês, surpreende em diversos momentos e te prende ao te levar para uma realidade completamente distinta. Ideal para uma quarentena.

Cem Anos de Solidão, escrito por Gabriel García Márquez e publicado em 1967 (Foto: Mayra Scarpi)
Cem Anos de Solidão, escrito por Gabriel García Márquez e publicado em 1967 (Foto: Mayra Scarpi)

Só uma coisa não é tão diferente assim: a presença da família e sua interferência na vida de cada membro. Como os desejos são projetados em outras pessoas, independente da sua vontade, e como cada decisão acarreta em consequências futuras. É um livro rico.

Em tempos de quarentena por causa da pandemia de coronavírus, queremos é ficar perto de quem amamos. Mas várias circunstâncias nos impedem, assim como os personagens do livro em alguns momentos.

E como é bom viajar para Macondo, mergulhar nas suas histórias e esquecer, pelo menos um pouco, o mundo que estamos vivendo.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados