search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Carros mais vendidos no semestre
Sobre Rodas

Carros mais vendidos no semestre

Renovado em setembro do ano passado, Onix vende quase duas vezes mais que o vice-líder HB20 entre os meses de janeiro e  junho deste ano (Foto: Assessoria General Motors)
Renovado em setembro do ano passado, Onix vende quase duas vezes mais que o vice-líder HB20 entre os meses de janeiro e junho deste ano (Foto: Assessoria General Motors)

Em um ano totalmente atípico por conta da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), o mercado automotivo não tem muito a comemorar. Balanço da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) revela que houve uma queda acentuada no volume de vendas no primeiro semestre deste ano.

Ao todo, foram emplacados 1.225.663 veículos novos, número 36,1% menor do que em igual período do ano passado.

Quanto ao ranking, a liderança do Chevrolet Onix é absoluta. A GM vendeu 60.267 unidades do hatch no acumulado do ano, 27.424 carros a mais que o vice-líder Hyundai HB20, que emplacou 32.843 unidades ao todo.

O sedã Onix Plus também foi bem e, com 31.456 unidades emplacadas, ficou próximo de fazer uma dobradinha com o irmão de carroceria hatch.

Entre os comerciais leves, destaque para a Fiat Strada, líder absoluta do segmento e que acaba de ser apresentada em nova geração. A picapinha conseguiu o sétimo lugar geral, com 22.849 unidades emplacadas.

Entre os SUVs, o título de mais vendido  ficou com o Renegade (Foto: Assessoria Jeep)
Entre os SUVs, o título de mais vendido ficou com o Renegade (Foto: Assessoria Jeep)
Já entre os SUVs, o Jeep Renegade encerrou o semestre como líder do segmento com 20.710 unidades, pouco à frente do Volkswagen T-Cross, que vendeu 20.595 carros.

Por fim, vale destacar também o bom desempenho do Toyota Corolla em relação a seus rivais de segmento.

O sedã médio japonês encerrou o período na 15ª colocação do ranking com 16.975 unidades, vendendo duas vezes mais que seu rival mais próximo, o Honda Civic, com 7.394 carros, em 32º lugar.

Ainda se somadas, as vendas de Honda Civic, Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta (16.099 unidades) não alcançam as do Corolla.

Marcas

Corolla encerrou o período na 15ª colocação com 16.975 carros vendidos (Foto: Assessoria / Toyota)
Corolla encerrou o período na 15ª colocação com 16.975 carros vendidos (Foto: Assessoria / Toyota)
Entre as marcas, a Chevrolet continua sendo a que possui maior participação no mercado.

Foram 134.454 unidades emplacadas na primeira metade do ano, o que corresponde a 17,62% de participação no mercado. Na sequência aparece a Volkswagen, com 124.212 unidades vendidas e 16,27% de participação.

Impulsionada pelas vendas de seus comerciais leves, Strada, Toro e Fiorino, a Fiat ocupa a terceira posição com 109.068 unidades e 14,29% de participação.


SAIBA MAIS
Vendas sobem 113,6% no mês de junho


Produção

  • A produção de veículos no Brasil caiu 50,5% no 1º semestre de 2020, segundo dados divulgados pela associação das fabricantes, a Anfavea.
  • Foram produzidos 729.527 automóveis, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus de janeiro a junho deste ano contra 1.474.305 no ano passado. O desempenho é o pior para o setor nos primeiros seis meses do ano desde 1998.

Exportações

  • No acumulado do ano, as exportações de veículos caíram 46,2%. Foram 119.485 contra 222.027 em 2019. Considerando apenas os meses de junho dos dois anos, a queda foi de 52%.

Vendas

  • Enquanto a Fenabrave mostrou queda de 36,1% nas vendas de veículos novos, a Anfavea apontou para uma redução ligeiramente maior: de 38,2%.
  • Em comparação com o mês anterior, porém, junho teve crescimento de 113,6% nas vendas, como reflexo do relaxamento do distanciamento social em grande parte do País.

Projeções para 2020

  • Para a Anfavea, o licenciamento de veículos terá uma queda de 40% até o final de 2020, fechando o ano com 1,675 milhão de unidades — delas, 1,6 milhão deverão ser de automóveis e comerciais leves.
  • Na produção, a associação projeta queda de 45%, com 1,630 milhão de veículos produzidos — a previsão inicial para 2020 era de crescimento de 7,3% no fechamento do ano.

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados