search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Carolina Kasting: “Autoestima não é se achar o máximo no espelho”

Entretenimento

Entretenimento

Carolina Kasting: “Autoestima não é se achar o máximo no espelho”


“Jamais lutaria contra o envelhecimento! Seria como lutar contra a própria vida”, diz Carolina (Foto: Divulgação / Jorge Bispo)
“Jamais lutaria contra o envelhecimento! Seria como lutar contra a própria vida”, diz Carolina (Foto: Divulgação / Jorge Bispo)
Sem essa de estar bem com o espelho! Para Carolina Kasting, que aos 44 anos ostenta uma carinha de 30, estar feliz consigo mesma vai muito além de ver seu reflexo e sentir-se plena.

“Acho que a beleza e a jovialidade são transmitidas de dentro para fora, e não o contrário. A maneira como eu me vejo é a maneira como serei vista, por isso falo tanto em autoestima e empoderamento. Autoestima não é se achar o máximo quando se olha no espelho. É quando você aprende a conviver com as suas dificuldades e qualidades”, revela a catarinense ao AT2.

E continua: “O respeito e os cuidados com você também são importantes, como se alimentar bem, fazer atividade física, não conviver com pessoas tóxicas e cuidar da sua saúde mental”.
Por aparentar ser mais jovem, a atriz chama atenção ao viver Agnes de “Salve-se Quem Puder”, que é mãe da já adulta Kyra (Vitória Strada).

“É uma excelente questão para refletirmos sobre o paradigma da mulher madura. Biologicamente, seria possível, mas esta não é a questão, a questão é que aparento ter menos idade porque não estou presa a padrões”.


ENTREVISTA -  Carolina Kasting, atriz e fotógrafa
“Não sou nada tradicional”


A atriz faz o papel da mãezona Agnes na novela “Salve-se Quem Puder”  (Foto: Divulgação/ TV Globo)
A atriz faz o papel da mãezona Agnes na novela “Salve-se Quem Puder” (Foto: Divulgação/ TV Globo)
AT2 - Após um período em Portugal, como é estar de volta?
Carolina Kasting - É maravilhoso! Adoro me aventurar, mas também adoro voltar para casa. Senti falta das pessoas que amo, dos amigos e da minha casa.

Como foi essa sua primeira experiência internacional?
Foi incrível. Conhecer outro país, com outra cultura, outro povo, é sempre enriquecedor. Trabalhar em Portugal me fez colher um reconhecimento grande pelo meu trabalho e por minha trajetória. Foi maravilhoso!

Por que voltar?
Minha ida para Portugal foi para protagonizar uma novela. Quando ela acabou, voltamos para realizar trabalhos aqui, tanto eu quanto meu marido, Maurício Grecco.

Montei um monólogo sobre os livros “Mutações e Opções”, de Liv Ullmann, e depois fui convidada pelo Daniel Ortiz para fazer a Agnes em “Salve-se Quem Puder”.

É um papel feito especialmente para você...
A Agnes me traz muita coisa boa, ela vive uma tragédia, mais de uma, aliás, e se mantém doce e leve. E tem uma relação muito boa com os filhos.

Eu poderia facilmente falar para os meus filhos tudo o que a Agnes fala para os seus. Ela é uma mãe maravilhosa. É emocionante ver sua doçura e sabedoria.

O que tem aprendido com ela?
A Agnes tem me ensinado muito sobre a vida. A capacidade de manter-se digna e forte, de não descontar nos outros as dificuldades que tem que enfrentar... Fazer o bem é natural dela.

Já teve que lidar com o luto na vida real?
Sim, é inevitável. Mas sempre nos faz crescer. Vejo por esse lado.

O grande sonho de Kyra (Vitória Strada), sua filha na novela, é casar. Sonha em ver sua filha de véu e grinalda?
Não sou nada tradicional, não me apego a tradições e dogmas, apesar de valorizar minha origem. Quero que meus filhos sejam felizes, que realizem seus desejos.

Chega aos 44 anos com carinha de 30. Luta contra o envelhecimento?
Jamais! Seria como lutar contra a própria vida. Apenas cuido de mim, do meu corpo e da mente. Os cuidados que tenho com a beleza são os cuidados que tenho comigo, para manter a minha identidade e trajetória.

Leio muito, procuro me atualizar e respeitar as diferenças. Tudo isso faz de você uma pessoa mais bonita.

Posta textos motivacionais no Instagram, onde também divide fotos tiradas por você. Por que abrir esse diálogo com o público?
Sou atriz, artista visual e poeta. Eu fotografo desde antes dos anos 2000, me formei em Fotografia no Ateliê da Imagem e já fiz algumas exposições no Brasil. Tenho um perfil para o meu trabalho de arte visual e, desde sempre, entendi que a comunicação através da imagem é muito potente. Por essas e outras, me utilizo dela também. E isso vem muito em sincronia com os meus momentos.

Os textos motivacionais, na verdade, são meus poemas. Este ano, lanço um livro com eles. E continuo com o meu canal no IGTV, Carol Kasting Real, onde trato de temas que me são importantes de maneira autêntica.

Celebrou 20 anos ao lado de Maurício Grecco. O amor sempre merece ser brindado?
O amor merece ser cultivado e celebrado todos os dias. As pessoas têm relacionamentos relâmpagos porque não estão dispostas a abrir mão de seus interesses individuais, mas uma vida a dois é uma vida a dois, com diálogos e respeito mútuo. Não se pode vivê-la sozinha.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados