search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cadeirinha vai ser obrigatória para crianças até 10 anos

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Cadeirinha vai ser obrigatória para crianças até 10 anos


O Código Brasileiro de Trânsito sofreu algumas alterações no ano passado, que entrarão em vigor a partir do próximo mês. Entres elas o transporte de crianças no automóvel.

Menina Isabela, 9 anos, com mãe   Ingrid Mariano: assento  elevado e cinto dão mais segurança durante o transporte (Foto: Beto Morais/AT)
Menina Isabela, 9 anos, com mãe Ingrid Mariano: assento elevado e cinto dão mais segurança durante o transporte (Foto: Beto Morais/AT)
Na nova mudança, será obrigatório o uso de cadeirinhas infantis para crianças até os 10 anos ou que ainda não tenham atingido 1,45 metro de altura. Atualmente a lei diz que é obrigatório o uso de cadeirinhas para crianças com até 7 anos e meio.

A Lei n° 14.071/2020, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, foi sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em outubro de 2020.

De acordo com o diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Frederico Carneiro, a lei da cadeirinha, que antes fazia parte do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), passará a integrar o Código Brasileiro de Trânsito.

A penalidade para quem descumprir essa lei, considerada infração gravíssima, é multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira.

Ainda segundo Frederico Carneiro, as mudanças garantem uma melhor fiscalização e contribuem para maior segurança no trânsito.

“As cadeirinhas têm toda uma estrutura adequada para o peso e altura das crianças, garantindo uma segurança em casos de colisão, salvando e preservando a integridade da criança”, disse Frederico Carneiro.

O médico especialista de tráfego, membro da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Sandro Rotunno, disse que o uso da cadeirinha pode reduzir em até 75% os riscos de morte ou lesões graves, em casos de acidentes.

“Muitos pais não gostam da cadeirinha, porque os filhos se incomodam, mas o cinto foi desenhado pensando em um adulto. Em uma criança de estatura menor, o cinto não protege e pode trazer danos maiores”, explicou.

A pequena Isabela dos Santos Mariano tem 9 anos e, pela lei em vigor, não precisava mais da cadeirinha. No entanto, a mãe, Ingrid dos Santos Mariano, 36, continuou usando o assento elevatório, pois acha mais seguro. Agora, com a nova lei, ela terá de continuar até completar os 10 anos.

“Minha filha é magrinha, por mais que coloque o cinto, ele não dá a segurança necessária. Com o assento elevado, ela fica mais segura”, contou Ingrid.


SAIBA MAIS


Mudanças
> A partir de abril, começam a valer as novas regras do Código de Trânsito Brasileiro. Entre as mudanças, está o uso da cadeirinha em automóveis.
> Até então, as regras referentes ao uso de cadeirinhas para transportar crianças em carros estavam na Resolução n° 277/288, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que definia apenas que crianças menores de 10 anos deveriam ser transportadas no banco de trás e que a cadeirinha deveria ser usada até os 7 anos e meio.
>  A Lei n° 14.071/2020, sancionada pelo Presidente da República, alterou a resolução, trazendo para a lei de trânsito que crianças menores de 10 anos ou até 1,45 metro de altura devem estar sempre nos bancos traseiros e utilizando cadeirinhas adequadas para cada idade.

Regras
> Até 1 ano: bebê conforto, instalado de costas para o banco dianteiro. De 1 a 4 anos: cadeirinha, voltada para a frente do veículo. Dos 4 aos 7 anos e meio: assento de elevação voltado para a frente do veículo e cinto de segurança de três pontos.
> Dos 7 anos e meio aos 10 anos: assento elevado no banco traseiro com cinto de segurança de três pontos.
> A partir dos 10 anos: banco traseiro ou dianteiro com cinto de segurança de três pontos.

Punição
> Quem descumprir a lei tem como penalidade multa de R$ 293,47 e atribuição de sete pontos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
> A regra dos 10 anos também vale para motocicletas. Atualmente, crianças a partir de 7 anos de idade podem ser transportadas em motos.
> Conforme a nova lei de trânsito, que entre em vigor a partir do mês de abril, passará a ser infração gravíssima conduzir moto transportando criança menor de 10 anos ou que não tenha condição de cuidar da própria segurança.

Fonte: Senado e governo Federal.
 

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados