X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

TCU/Dantas: em momentos excepcionais, devemos usar regras flexíveis para proteção de cidadãos


O presidente do Tribunal de Contas da União, Bruno Dantas, defendeu "regras mais flexíveis" para o uso do dinheiro público durante reunião de autoridades no Rio Grande do Sul, neste domingo, 5.

Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de demais ministros e militares, Dantas relembrou a participação do TCU na elaboração do orçamento de guerra da pandemia de covid-19 e disse estar à disposição para "auxiliar em tudo o que for necessário".

"Temos tido todo o zelo para fiscalizar o uso do dinheiro público, mas também toda a sensibilidade para saber que, em momentos excepcionais, nós devemos também utilizar regras mais flexíveis para que o objetivo final de toda a ação do Estado, que é a proteção dos cidadãos, seja atingido de maneira eficaz", afirmou.

Dantas disse ainda que tudo o que chegar ao TCU, em relação às tragédias do Rio Grande do Sul, "será tratado com o máximo de prioridade".

"Reconheço que, em tempos normais, a burocracia realmente precisa ser aplicada para que não haja desvios. Mas, em momentos graves como esse, é importante que todos estejamos mirando a defesa da população e o salvamento das pessoas", disse.

As declarações ocorreram após o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ter defendido a elaboração de uma espécie de "Plano Marshall" para a reconstrução do Estado.

Segundo Leite, entre medidas necessárias são a criação de benefícios para pessoas atingidas em situação de pobreza, cofinanciamento da assistência social e custeio extraordinário da saúde.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: